Igualdad Animal denuncia a brutalidade da indústria de laticínios no México

Igualdad Animal denuncia a brutalidade da indústria de laticínios no México
A organização internacional Igualdad Animal denuncia crueldade e maus-tratos em fazendas no México / IGUALDAD ANIMAL

A brutalidade da “descorna”, a marca a fogo e os cortes dos rabos sem anestesia são algumas das práticas padrão empregadas pela indústria de laticínios mexicana que foram denunciadas pela organização internacional Igualdad Animal.

Um vídeo mostra a brutalidade e maus-tratos a que são submetidas vacas e bezerros em diferentes fazendas de todo o país. A organização revelou por meio de imagens os métodos habituais na produção de leite no México.

O vídeo mostra um “interminável ciclo de crueldades”, como a imediata separação dos bezerros – que são colocados em gaiolas – de suas mães ao nascer para que não consumam o leite.

A organização também denuncia que nestas fazendas a “descorna” e o corte dos rabos em vacas adultas ainda são praticados, o que é proibido em outros países.

O vídeo também registra a marcação a fogo e ferro ardendo sem nenhum tipo de anestesia, a ingestão de ímãs para recolher os metais no estomago das vacas pela ingestão de comida contaminada e também as lesões, infecções e sangramento das úberes causadas pela extração industrial de leite.

Eles também revelam que as vacas que “não servem” para a produção de leite são descartadas e enviadas diretamente ao matadouro. Dulce Ramírez, diretora executiva da organização no México, observa que “é a hora de fortalecer a legislação mexicana na prevenção destes abusos aos animais. A crueldade animal deve ser crime”.

Através de um comunicado eles denunciam que “os animais usados na indústria leiteira são tratados como máquinas, espancados, eletrocutados, esfaqueados e confinados em baias e jaulas sujas, ignorando completamente seu sofrimento”.

Com este relatório, a Igualdad Animal quer mostrar que o México se encontra muito atrasado no que se refere às leis de proteção aos animais de fazenda e com esta investigação eles pretendem reforçar a petição apresentada ao Governo Federal e ao Senado mexicano, na Cidade do México em dezembro de 2016, para modificar a legislação federal e fazer com que a crueldade contra os animais de fazenda seja convertida em crime.

Tradução de Flavia Luchetti

Fonte: Público 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.