Ilha de macacos no Vietnã atrai turistas e críticas

Ilha de macacos, no Vietnã, atrai turistas e críticas

Macacos ameaçadores roubam sacos de batatas fritas, garrafas de água, biscoitos e bolachas de turistas desconfortáveis na Ilha dos Macacos do Vietnã, uma atração popular considerada cruel por ativistas que pedem o fim do turismo de animais no sudeste da Ásia.

Os turistas são incentivados a mostrarem as mãos vazias aos macacos para não serem abordados pelos animais agressivos que, rotineiramente, roubam lanches, chapéus e até celulares dos visitantes, que riem nervosamente e tiram fotos.

“Eles pegaram meus biscoitos e subiram em mim”, contou Dinh Thi Hoa à AFP na pequena ilha na baía de Nha Phu, no centro-sul do Vietnã.

“Eu nem tive tempo de abrir minha bolsa, e o macaco a pegou de mim e a abriu!” recordou ela, sorrindo, depois de uma gangue de macacos vasculhar sua mochila.

Este é um dos inúmeros locais de turismo animal no Vietnã, onde, por apenas alguns dólares, os visitantes podem montar em elefantes ou avestruzes, ou ver ursos e tigres fantasiados se apresentarem em circos.

Na Ilha dos Macacos, os macacos andam de moto, levantam pesos e arremessam bolas de basquete em sua própria apresentação de circo, que termina com um macaco de saia com babados recolhendo gorjetas da plateia.

Em outros lugares da ilha, os visitantes apostam em uma corrida de macacos que nadam para encerrar uma manhã de entretenimento com animais.

É um trabalho cruel, segundo alguns.

“Macacos não escolhem andar sobre as patas traseiras, andar de bicicleta ou fazer outros truques sem sentido e humilhantes. Eles simplesmente aprenderam a temer o que acontecerá se não o fizerem”, disse Jason Baker, vice-presidente de campanhas internacionais do grupo de direitos animais PETA.

“Empresas de viagens e turistas precisam parar de comprar ingressos para exposições cruéis como a Ilha dos Macacos”, acrescentou ele.

Existem cerca de 1.200 macacos na pequena ilha, onde cientistas soviéticos realizavam experimentos com vacinas antes de o lugar ser transformado em atração turística nos anos 90.

Gerente da Ilha dos Macacos, Truong Nguyen Phuoc An diz que os animais nunca são espancados e são bem cuidados graças aos dólares dos turistas.

“Podemos ter dinheiro para manter a ilha e comprar mais comida para os macacos”, disse ele à AFP, enquanto turistas embarcavam em barcos sob o sol escaldante do meio-dia.

Uma multidão de visitantes passa por lá a cada semana, em sua maioria vietnamitas, chineses e russos que atravessam a baía vindos do badalado resort de praia Nha Trang.

Muitos ficam felizes em ver os macacos, e deixam de lado as alegações de que os animais devem ser deixados em paz.

“Acho que estão bem alimentados e felizes, é perfeito”, disse Kirill, um visitante russo de 19 anos.

Macacos da Ilha dos Macacos, na cidade de Nha Trang, no Vietnã, são conhecidos por pegarem sacos de batatas fritas, garrafas de água, biscoitos e bolachas de turistas afoitos.

Na Ilha dos Macacos, no Vietnã, os macacos andam de moto, levantam pesos e jogam basquete numa performance de circo lotada.

Os turistas são incentivados a mostrarem as mãos vazias aos macacos para não serem abordados por macacos agressivos na Ilha dos Macacos no Vietnã.

Existem cerca de 1.200 macacos na Ilha dos Macacos, em Nha Trang, no Vietnã central, considerada cruel por ativistas.

Tradução de Alda Lima

Fonte: Agence-France Presse via Yahoo News

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.