Imagens flagram veado sendo morto em rio do Amapá; caça é proibida

Imagens flagram veado sendo morto em rio do Amapá; caça é proibida

Fotos de homem atirando em animal são de passageira de balsa. Batalhão Ambiental diz que prática é proibida por envolver animal silvestre.

Por Abinoan Santiago

Um registro feito por uma passageira de uma balsa que faz o trecho entre Altamira (PA) e Santana (AP) mostra a caça predatória de uma espécie de veado. A prática é proibida por se tratar de um animal silvestre, informou o Batalhão Ambiental da Polícia Militar (PM) do Amapá.

Nas imagens aparece um homem com uma arma de fogo na mão apontada para o mamífero, que estava nadando no rio, próximo da divisa entre o Amapá e Pará. Ele teria atingido o animal na cabeça e na região lateral da barriga e pulado na água logo em seguida para colocar o veado morto em cima da balsa.

AP Santana veado sendo morto2

O caso gerou revolta do enfermeiro Marconi Júnior, de 35 anos, que publicou as fotos no Facebook. A irmã dele, que preferiu não se identificar, é a autora das imagens. Ele relata que os disparos contra o veado teriam sido efetuados pela tripulação e que toda a cena aconteceu em frente aos demais passageiros da balsa, incluindo crianças.

“Eu não estava na balsa, mas a minha irmã me disse que o comandante da balsa viu o animal e mudou o caminho por cerca de 30 minutos, colocando em risco a vida das pessoas por causa dos bancos de areia. Uma pessoa com um rifle estava na mira, expondo as pessoas aos barulhos de tiros e àquela cena”, criticou o enfermeiro.

Segundo a cabo Adrilane Góes, do Batalhão Ambiental, a caça de animal silvestre seria possível somente para subsistência, ou seja, para consumo próprio em caso de excepcionalidade, a exemplo de uma situação de isolamento na floresta.

AP Santana veado sendo morto3

Além disso, de acordo com o batalhão, é permitido somente o consumo de carne de capivara dentro da gama silvestre, mas nesse caso apenas se a espécie for criada em cativeiro com autorização de órgãos ambientais. A caça predatória é considerada crime ambiental e pode resultar em multa e prisão em flagrante.

“Nenhum animal silvestre é permitido para consumo, a não ser a capivara criada em cativeiro autorizado, o que não temos no estado, além de casos de subsistência, quando a pessoa não tem nada para comer no mato, o que não é esse caso. Essas imagens podem ser levadas para o batalhão, que encaminhamos ao Ministério Público e Polícia Civil”, explicou.

Fonte: G1

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.