Incêndio atinge divisa entre santuário de elefantes e fazenda em Chapada dos Guimarães (MT); vídeo

Incêndio atinge divisa entre santuário de elefantes e fazenda em Chapada dos Guimarães (MT); vídeo
Santuário de Elefantes Brasil, em Chapada dos Guimarães (MT), contrata para tratadores de animais — Foto: Santuário de Elefantes Brasil (SEB)

Um incêndio teve início nesta quinta-feira (28) e atingiu a divisa do único Santuário dos Elefantes da América Latina, que fica em Chapada dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá. Segundo o presidente e cofundador do Santuário, Scott Blais, o fogo ainda está distante do local em que os animais ficam, mas ações já estão sendo realizadas para combater as chamas.

VÍDEO: Fogo começou nessa quinta e já atingiu a divisa entre o santuário e fazenda

“Tudo está tranquilo. O fogo está longe dos elefantes, no outro lado da fazenda. O que aconteceu foi que um vizinho queimou lixo, perdeu o controle e o fogo entrou no Santuário. Está crescendo. Os acessos são bem limitados, mas estamos em contato com Corpo de Bombeiros e Defesa Civil. Os elefantes estão muito longe. Não tem risco que o fogo chegue até a área dos elefantes”, afirmou.

Conforme nota, o Corpo de Bombeiros disse que equipes se deslocaram até o local para realizar ações de combate às chamas, nessa quinta-feira (28). Além disso, há também o monitoramento do incêndio com auxílio de satélites de alta tecnologia na Sala de Situação e, na manhã de sexta-feira (29), Bombeiros e CIOPAer realizarão um sobrevoo na região para analisar a melhor estratégia de combate.

A Associação Santuário de Elefantes Brasil (SEB) é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que resgata elefantes cativos em situação de risco, oferecendo-lhes o espaço, as condições e os cuidados necessários para que possam se recuperar física e emocionalmente dos anos passados em cativeiro.

Atualmente, o Santuário tem seis habitantes: Maia, Rana, Lady, Mara, Bambi e Guillermina, todas elefantas asiáticas que foram resgatadas após décadas de suas vidas trabalhando em circos e zoológicos.

Os animais vivem em uma área de aproximadamente 1,1 hectares, que era uma antiga fazenda utilizada para a criação de gado. As elefantas vivem soltas. No entanto, o local também tem uma área de galpões e baias, onde elas são colocadas assim que chegam até que se sintam confortáveis a sair do recinto.

Da direita para a esquerda, em ordem de altura: Rana, Maia e Ramba, moradoras do Santuário dos Elefantes do Brasil (SEB) — Foto: SEB/Divulgação
Da direita para a esquerda, em ordem de altura: Rana, Maia e Ramba, moradoras do Santuário dos Elefantes do Brasil (SEB) — Foto: SEB/Divulgação

Por Flávia Borges

Fonte: g1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.