Índia proíbe a importação de peles de répteis e exóticas – mas e a exportação de couro?

Índia proíbe a importação de peles de répteis e exóticas – mas e a exportação de couro?
Foto: Martin Mecnarowski/Shutterstock

A Índia vem aparecendo frequentemente nas notícias nos últimos meses, e muitas das notícias foram boas. Um empreendedor inovador da região da capital Delhi inventou uma sacola de “plástico” acessível e 100% biodegradável para reduzir a poluição da nação. Uma usina de queima de carvão em Tamil Nadu descobriu uma forma para transformar o dióxido de carbono que é produzido em bicarbonato de sódio, e eles anunciaram que registraram zero emissão de gás carbono para o ano – muito legal não é?

Os ativistas dos direitos dos animais também receberam ótimas notícias vindas do subcontinente quando a Direção Geral de Comércio Exterior anunciou uma proibição nacional da importação de pele/couro de vison, raposa e chinchila, assim como pele de répteis. De acordo com o presidente de Sociedade Protetora dos Animais dos EUA, Wayne Pacelle, o apetite da Índia por peles exóticas e de répteis vem aumentando progressivamente conforme a riqueza do país aumenta. O mercado para pele de répteis aumentou 1800 por cento de 2014 a 2016 e a demanda de peles exóticas cresceu 700 por cento durante esse período. A Sociedade Protetora dos Animais da Índia, que fez campanha com o governo para esta proibição, conta que a nova norma salvará as vidas de dezenas de milhares de animais a cada ano. Então a recente proibição de importação marca uma mudança significativa na política para a nação… pelo menos superficialmente.

Apesar de o país não estar mais importando couro e peles “exóticos”, a indústria interna de couro está consistentemente entre as 8 maiores indústrias nacionais a cada ano que passa. No ano fiscal 2015-2016, a exportação de couro da Índia teve um lucro de 5,92 bilhões de dólares, enquanto que as vendas domésticas de couro contabilizaram mais 6 bilhões de dólares. De acordo com a India Brand Equity Foundation, “A indústria indiana de couro contabiliza cerca de 12,9 por cento da produção mundial de couros e peles. O país ficou em segundo lugar em termos de fabricação de calçados e peças em couro no mundo”. Apesar desses números massivos, a indústria de couro na Índia caiu 10 por cento no ano passado – alguns atribuem esse declínio ao fato de que a indústria de couro da Índia perdeu sua vantagem. A indústria vem registrando uma diminuição consistente na participação de mercado nos últimos anos, mas não há argumento sobre o tamanho e a influência da sua importação anual de couro.

Agora, uma pessoa cínica poderia dizer que a proibição da Índia de peles exóticas e de répteis não foi um mudança em direção a uma forma mais empática de capitalismo e conservação, mas sim, foi uma tentativa de proteger seus mercados nacionais de couro. Mas nós gostamos de ver o copo como estando meio cheio, e proibir a importação é um passo positivo para combater essa indústria nociva. Entretanto, a Índia ainda tem um longo caminho pela frente antes de poder se livrar da cruel indústria do couro.

Uma das melhores maneiras com a qual podemos ajudar a pressionar a indústria de couro da Índia, e mundial, a acabar com suas práticas cruéis, é se recusar a comprar produtos que contenham couro. Existe uma quantidade enorme de opções sustentáveis e livres de crueldade no mercado atualmente que podem substituir o couro. Na realidade, são tantas opções, que é completamente irresponsável e (podemos dizer) intencionalmente cruel apoiar uma indústria que mata animais para fazer roupas e apoia a indústria da pecuária. Então, ajude a indústria da moda a se unir ao século XXI e boicote os produtos de couro – e lembre-se que, apesar de uma jaqueta de couro parecer bacana, não é nada bacana ser cruel.

Por Sean McCarthy / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: One Green Planet 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.