Indivíduo grava vídeo enquanto pinta seu cachorro com spray e gera revolta nas redes sociais

Indivíduo grava vídeo enquanto pinta seu cachorro com spray e gera revolta nas redes sociais

Um terrível caso de maus-tratos a animal foi descoberto na Argentina há alguns dias, quando um sujeito gravou um vídeo no qual ele pinta seu cachorro com spray vermelho e compartilha nas redes sociais. Como era de se esperar, o registro gerou indignação e aguarda uma denúncia formal.

Segundo o jornal Clarín, o homem que publicou esse vídeo em seus stories no Instagram, no sábado, 18 de abril, foi identificado como Martín Correa.

Neste caso específico, Correa desenhou linhas vermelhas nos pelos de seu cachorro, um bulldog Francês, que se mostra indefeso diante do que ocorre, como se pode observar no vídeo.

Com o passar das horas, o registro chegou ao Twitter, onde milhares de pessoas criticaram a ação do homem, cujo nome se converteu em Trending Topic no domingo.

Na ocasião, destaca o jornal argentino Crónica, algumas pessoas informaram que a agressão ocorreu na casa de Correa, que se localiza em um condomínio fechado chamado Moreno, na Grande Buenos Aires.

Devido à revolta que este vídeo gerou, o autor eliminou as imagens de sua conta no Instagram, no entanto, algumas pessoas conseguiram recuperá-las para publicar em outras redes sociais.

No momento, se desconhece qual é o estado de saúde do cãozinho, que ficou com parte de sua cabeça, o lombo e partes de suas patas cheias de tinta.

Deve-se ressaltar que centenas de pessoas estão solicitando a organizações animalistas, como a Peta Lationoamérica, para denunciarem o ocorrido e inclusive retirarem o cachorro daquela residência.

De sua parte, o indivíduo não se pronunciou publicamente sobre o tema.

Segunda a legislação argentina de proteção animal, as pessoas que são pegas prejudicando ou ferindo algum animal se arriscam a penas que variam de quinze dias a um ano de prisão.

Tradução de Bina Foloni

Fonte: Biobiochile

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.