Indústria das corridas admite que as mortes dos cavalos na corrida com obstáculos são ‘preocupantes’

Indústria das corridas admite que as mortes dos cavalos na corrida com obstáculos são ‘preocupantes’

Tradução de Alice Wehrle Gomide

Um grupo ativista dos direitos dos animais está pedindo o fim da corrida com obstáculos devido ao aumento de animais tendo que ser eutanasiados.

Nas últimas três semanas, três cavalos morreram em corridas que exigiam que eles pulassem sobre obstáculos – elevando o total de mortos para sete até agora nesta temporada.

Mandy Carter, do grupo ativista SAFE, diz que um cavalo foi eutanasiado no último dia 28 após ter fraturado sua pata traseira durante uma corrida com obstáculos em Te Aroha.

“É tudo por causa do lucro, se esses animais não são mais lucráveis para eles, então eles obviamente irão se livrar deles”.

Nova Gales do Sul, na Austrália, já baniu a corrida com obstáculos.

“As vidas e o bem-estar dos cavalos são o que realmente estão em perigo na corrida com obstáculos: uma indústria onde o lucro e o prestígio pesam mais do que a segurança dos animais”, diz Mandy.

Isso somente dois meses depois de três cavalos terem que ser eutanasiados em um único dia em um evento de corrida com obstáculos, no Hipódromo de Ellerslie, na cidade de Auckland, Nova Zelândia.

O gerente geral do Departamento de Corrida de Puros-sangues da Nova Zelândia, Matthew Hall, diz que as sete fatalidades somente nesta estação são preocupantes, e que o departamento irá tomar medidas para garantir a segurança no esporte.

“Nós estamos comprometidos com a indústria da corrida com obstáculos, mas também estamos comprometidos em torná-la o mais segura possível”.

“Iremos avaliar o design dos obstáculos, as condições da pista que fazem com que esta fique mais perigosa e garantir que os jóqueis não corram com cavalos cansados”.

Ele diz que irão também avaliar o processo de qualificação que permite que os cavalos compitam.

A última morte em Te Aroha aconteceu na reta, ele diz, então na realidade não foi relacionado a nenhum salto.

Nas últimas duas temporadas, Hall diz que vem ocorrendo uma baixa taxa de mortalidade de cavalos. Mas, como em todos os esportes com cavalos, há um risco inerente e eles estão fazendo tudo que podem para mitigar o mesmo.

“Sempre haverá risco e não podemos eliminá-lo completamente, mas nós certamente iremos fazer uma revisão completa desta temporada”.

Fonte: News Hub


Nota do Olhar Animal: Não apenas esta modalidade de corrida causa danos aos animais. Veja também a matéria CORRIDA DE CAVALOS: CORAÇÕES GIGANTES QUE MORREM E EXPLODEM.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.