Indústria de laticínios dos EUA matou propositadamente vacas para aumentar o preço do leite… mas a farsa acabou

Indústria de laticínios dos EUA matou propositadamente vacas para aumentar o preço do leite… mas a farsa acabou

Por Veronica Chavez / Tradução de Alda Lima

A esta altura, já nos tornamos tudo, menos insensíveis à crueldade e à decepção desenfreadas presentes na indústria de laticínios. Eles enganaram o público fazendo-o pensar que laticínios são necessários para nutrientes vitais como o cálcio (apesar do fato de haver toneladas de outros alimentos que o fornecem). É uma indústria de compaixão zero, uma organização que lucra com a fecundação forçada de vacas, roubando-lhes a maternidade, e fazendo seus bebês viverem uma vida de miséria (se conseguirem chegar a viver), também. E, claro, eles enviam os bezerros machos para a indústria da vitela e as “gastas” para serem abatidas na indústria da carne. Bem, a indústria de laticínios já não pode se esconder por trás da fachada de sua franquia de “Happy Cow” (“Vaca Feliz”). Depois de cinco anos de deliberação, eles foram golpeados com um gritante acordo de ação coletiva de U$ 52 milhões, não só por agir descontroladamente de forma antiética com o gado sob sua posse, mas também por prejudicar seus próprios clientes.

O que a Big Dairy, grupo dos grandes produtores de laticínios, fez exatamente? Ah, por onde começar? Bem, como estatísticas recentes mostram, os preços do leite têm reduzido de forma consistente ao longo dos últimos anos. O preço caiu por várias razões, mas principalmente devido ao fato de que a indústria de laticínios tem produzido muito mais leite e queijo do que o público sequer deseja. Com muitos consumidores aprendendo sobre o impacto ambiental, a realidade do bem-estar animal e o uso de antibióticos presentes nas fazendas industriais, eles estão buscando alternativas mais limpas e saudáveis. Agora, o governo, como sempre fez, tem praticamente socorrido a indústria de laticínios para que ela saia desta situação, comprando algumas de suas ofertas e criando programas que incentivam empresas alimentícias a adicionar mais queijo aos produtos, mas, aparentemente, isso não foi o suficiente para a Big Dairy. Em vez disso, eles decidiram traçar um esquema elaborado para elevar os preços do leite.

De acordo com um relatório recente do Compassion Over Killing (Compaixão Acima da Matança), um grupo comercial que representa 70 por cento da indústria de laticínios, incluindo a Federação Nacional dos Produtores de Leite dos EUA, a Dairy Farmers of America, e a Land O’Lakes, criou um programa que iria comprar produtores de leite individuais, muitas vezes pequenos, e instruí-los a matar seus rebanhos leiteiros inteiros, em sua maioria jovens vacas, em um esforço articulado para reduzir a oferta de leite do país, e assim inflar, artificialmente (e ilegalmente), o preço dos produtos lácteos. Eles disfarçaram a operação chamando-a de “programa de aposentadoria do rebanho leiteiro”. Mas parece que se esqueceram de mencionar que era um programa de aposentadoria permanente…

Embora sua reação inicial possa ser de choque, se você realmente pensar sobre o que preocupa a indústria de laticínios, este esquema é bem típico dela. Afinal, esta indústria não está realmente preocupada com o bem-estar de seus clientes e certamente não se importa com as vacas em sua posse. 500.000 vacas perdendo suas vidas em troca de lucro? Mais um dia normal na vida de um fazendeiro. Enganar os americanos sobre produtos lácteos? Parte da descrição de trabalho. A única diferença, neste caso, é que suas ações são tão astronomicamente cruéis e inegavelmente erradas, que não há disfarce que pudessem colocar sobre elas.

Se você está tão enojado com esta situação como nós, considere deixar a carne e os laticínios de fora do seu prato. A indústria de laticínios pode parecer uma grande e impenetrável organização que será sempre repleta de corrupção e apoiada pelo governo. No entanto, a realidade é que todos nós temos o poder de responsabilizar o setor leiteiro por suas ações e optar por não apoiar suas crueldades e artimanhas repugnantes com o nosso dinheiro. Ao deixar a carne e os produtos lácteos de fora dos nossos pratos, estamos contra-atacando com os nossos garfos e ajudando a construir um sistema alimentar que não precisa de um plano enganoso para permanecer vivo. Junte-se ao movimento #EatForThePlanet (coma pelo planeta) do One Green Planet e vamos começar hoje mesmo!

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.