Inglaterra: manifestantes se reúnem do lado de fora do tribunal de Grimsby por causa de imagens chocantes de homens maltratando porcos

Inglaterra: manifestantes se reúnem do lado de fora do tribunal de Grimsby por causa de imagens chocantes de homens maltratando porcos

Três homens devem comparecer ao Tribunal de Magistrados de Grimsby depois que imagens de agressão a porcos foram feitas na fazenda Fir Tree em Goxhill

Manifestantes furiosos dos direitos dos animais reuniram-se diante de um tribunal de Grimsby na manhã de 23 de novembro com três homens que eram esperados após a divulgação de imagens de vídeo chocantes de porcos sendo maltratados em uma fazenda.

O trio foi acusado de causar sofrimento desnecessário a um animal protegido entre 2 e 27 de abril de 2018 na fazenda Fir Tree Farm, em Goxhill.

Artis Grogprkevs, 31 anos, da fazenda Fir Tree, Goxhill, Gavin Hardy, 39, de Greengate Lane, South Killingholme, e Troy Wagstaff, 30, de Chantry Lane, Grimsby, compareceram ao Tribunal de Magistrados de Grimsby.

Grogprkevs foi acusado de causar sofrimento desnecessário a quatro porcos da raça Landrace, ao infligir traumatismos bruscos, violência física e usar um forcado de forma inadequada.

Hardy foi acusado de causar sofrimento desnecessário a dois porcos da raça Landrace, ao infligir traumatismos bruscos, violência física e usar um forcado de maneira inapropriada.

Wagstaff recebeu duas acusações de ter causado sofrimento desnecessário a inúmeros porcos da raça Landrace, ao infligir traumatismos bruscos, violência física e usar um forcado inadequadamente.

Antes da audiência do dia 23, os manifestantes se reuniram em frente à quadra com cartazes que exigiam “justiça para os porcos”.

Caso adiado

O caso foi adiado até 20 de dezembro.

Fundamentos feitos na audiência

A audiência aconteceu. Wagstaff e Grogprkevs estavam presentes, mas Hardy não.

Ambos se declararam culpados da acusação de causar sofrimento desnecessário aos animais. Wagstaff se declarou inocente de uma segunda acusação, de causar crueldade desnecessária, onde ele é acusado de pulverizar tinta no nariz de um porco.

Como as filmagens surgiram

A Fir Tree Farm, onde as filmagens foram feitas, faz parte do grupo Elsham Linc e tem um rebanho de cerca de dez mil porcos. O grupo é um dos maiores produtores de suínos do país.

As acusações resultam de uma operação de vídeos escondidos gravados pela organização de direitos dos animais Animal Equality.

A investigação da instituição de caridade veio após uma denúncia anônima, e a gravação mostra vários incidentes de agressão violento a animais na fazenda.

Em mais de um, vê-se os trabalhadores a chutar porcos no rosto e na cabeça, muitas vezes de forma violenta e repetida.

Em outro clipe chocante, os porcos são espetados repetidas vezes com forcados e guincham, angustiados.

Outras cenas mostram quando os trabalhadores batem os portões nas cabeças dos porcos, riem da agressão e os xingam.

“Nenhum animal deveria sofrer maus-tratos”

A ativista dos direitos dos animais Jane disse: “Os animais estão em uma posição de vulnerabilidade e precisam de nossa proteção”.

“Como veganos, acreditamos que nenhum animal precisa sofrer maus-tratos, pois são seres sencientes.”

“Em nossa sociedade não há necessidade de comer carne, pode ser diferente no terceiro mundo, onde você não tem escolha para sobreviver, mas não aqui.”

Manifestantes conscientizando sobre maus-tratos a animais

Steve Witts, da Grimsby Action for Animals, disse que eles protestam fora do tribunal para aumentar a conscientização sobre os maus-tratos a animais. Ele disse: “Somos veganos e lutamos pelos direitos dos animais.”

“Quando vemos animais sendo maltratados, sempre tentamos protestar contra isso.”

“As imagens que a Animal Equality reuniu da Fazenda Fir Trees foram terríveis e precisamos destacar o que está acontecendo nas fazendas, os maus-tratos são abundantes em todo o país e estes se tornaram lugares impiedosos.”

“Brutalidade incompreensível”

Quando falou depois que as filmagens surgiram, o Dr. Toni Shephard, diretor do Animal Equality UK, disse: “Embora as fazendas intensivas de suínos sejam locais inerentemente impiedosos, a brutalidade infligida a esses pobres porcos é incompreensível.

“Os trabalhadores mostrados nas filmagens mostram total desprezo pelos animais sob seus cuidados e parecem imunes ao seu sofrimento, mesmo quando os porcos gritam de dor.”

“Exigimos que eles sejam levados à justiça.”

“Os consumidores podem ajudar a acabar com essa crueldade ao experimentar a crescente variedade de alimentos à base de vegetais disponíveis em lojas e restaurantes, que são muitas vezes mais saudáveis ​​do que carne, bem como livres de crueldade.”

A angustiante filmagem

Esta é a filmagem que surgiu da fazenda há alguns meses.

Três homens prontos para comparecer ao tribunal

Três homens compareceram ao Tribunal de Magistrados de Grimsby no dia 23 de novembro, depois de um vídeo secreto surgir sobre a agressão a porcos na Fir Tree Farm, em Goxhill.

O trio foi acusado de causar sofrimento desnecessário a um animal protegido entre 2 e 27 de abril de 2018.

Artis Grogprkevs, 31, de Fir Tree Farm Cottage, Goxhill, Gavin Hardy, 39, de Greengate Lane, South Killingholme e Troy Wagstaff, 30, de Chantry Lane, Grimsby, compareceram ao tribunal naquele dia.

Um trabalhador da fazenda Fir Tree chuta um porco. – Crédito: Animal Equality

Por Mark Page, Editor de Social Media & Connor Lynch, Repórter / Tradução de Alda Lima 

Fonte: Grimsby Live

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.