Injeção anti cio em cadelas e gatas pode causar câncer de mama e tumores, alerta veterinária

Injeção anti cio em cadelas e gatas pode causar câncer de mama e tumores, alerta veterinária
Gatinha Lua em tratamento após rceber injeção anti cio. — Foto: Reprodução/TV Grande Rio

Tutores estão comprando injeções anti cio para evitar que gatas e cadelas tenham filhotes. O problema é que esse método causa tumores e câncer nas mamas e no útero das fêmeas. A droga custa em média R$ 6. O ‘Projeto Oxente’, em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, está recebendo casos assim com bastante frequência.

A gatinha Lua recebeu apenas uma dose, o suficiente para causar edemas imensos nas mamas dela. Lua está internada há 15 dias em uma clínica. A veterinária está aguardando os tumores diminuírem para fazer a cirurgia. A gata Branquinha também já foi vítima desse método. Ela precisou passar por uma cirurgia em toda a extensão das mamas para retirada dos tumores. Branquinha escapou da morte por muito pouco.

O surgimento dos tumores pode ocorrer em poucos dias após a aplicação da droga. — Foto: Reprodução/TV Grande Rio

O surgimento dos tumores pode ocorrer em poucos dias após a aplicação da droga. — Foto: Reprodução/TV Grande Rio

  “Esse problema já existe há muito tempo. A maioria das pessoas abandonam esses animais e eles acabam morrendo antes mesmo de serem encontrados por projetos de proteção”, lamenta a fundadora da ONG Oxente PNZ, Márcia Borges.

 A injeção anti cio é vendida livremente em pet shops e clínicas veterinárias de Petrolina. A droga é liberada pelo Ministério da Agricultura. O surgimento dos tumores pode ocorrer em poucos dias após a aplicação da droga.

Mesmo que as fêmeas não apresentem os sinais da doença, o problema já existe internamente.

A médica veterinária, Juliana Siqueira, conta que a injeção tem mais malefícios que benefícios. “Ao aplicar, as gatas e cadelas podem desenvolver hiperplasia mamária e infecção no útero”. O que faz com que os tutores recorram a tratamentos de urgência.

O tratamento da gatinha Lua, já está custando R$ 3 mil reais. Cada injeção que está sendo aplicada para que o tumores diminuam, custa em média R$ 180. “A maioria das pessoas que não recebem a informação do quanto faz mal, acabam pedindo ajuda ou abandonando o animal”, destaca Márcia Borges.

Vacina anti cio nas fêmeas pode comprometer a saúde do animal gerando sofrimento
Nessas situações, o melhor método para a fêmea não entrar no cio é a castração. De acordo com Juliana, a técnica aumenta a expectativa de vida do animal e evita o surgimento de tumores.

 “É um procedimento simples. Só precisa de uma atenção especial de 10 dias. Depois da retirada dos pontos, o animal vai ser o companheiro sem problemas de saúde”.

Um projeto de lei, que tramita na Câmara dos Deputados, prevê a proibição desse medicamento de maneira indiscriminada. Márcia faz um apelo para os tutores de animais e para que as empresas deixem de vender a droga.

“Não apliquem. Castrem o animal, procurem nosso projeto. A gente tem parceria com as clínicas para ter um preço diferenciado. É um lucro tão pequeno que causa dor e causa morte”.

Vídeo: Vacina anti cio nas fêmeas pode comprometer a saúde do animal gerando sofrimento.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.