Impunidade! Professora que perdeu o emprego após ser vista batendo e chutando cavalo é inocentada

Impunidade! Professora que perdeu o emprego após ser vista batendo e chutando cavalo é inocentada
Professora que perdeu o emprego após ser vista batendo e chutando cavalo é inocentada na Inglaterra: 'Punição necessária' — Foto: Reprodução

Um vídeo feito em novembro de 2021 tornou a vida de Sarah Moulds um inferno. Ela foi filmada batendo e chutando o seu cavalo, que havia trotado sozinho até uma estrada, durante tradicional evento de equitação em Lincolnshire (Inglaterra). As cenas virais a fizeram perder o emprego e virar vilã nas redes sociais. Sarah alegava que a sua ação havia sido “proporcional”.

Na sexta-feira (25/8), após julgamento de três dias, a inglesa foi inocentada por um júri, formado por 11 homens e uma mulher, contou o “Daily Mirror”. A professora, que não conseguiu se recolocar no mercado de trabalho, chorou muito ao ouvir o veredicto, amparada por familiares.

Sarah foi processada pela Sociedade Protetora dos Animais do Reino Unido (RSPCA), que alegava que a ação da ré contra Bruce Almighty, o nome do cavalo, foi desproporcional.

Embora o animal não tenha sofrido nenhum ferimento externo, a punição foi “desnecessária, contraproducente e exagerada”, disse o promotor Hazel Stevens. Um vídeo do ato foi postado nas redes sociais pelo grupo Hertfordshire Hunt Saboteurs, gerando grande revolta.

Ao ser entrevista por um inspetor da RSPCA duas semanas após o episódio, Sarah se defendeu:

“Para mim, foi uma repreensão. Senti que era necessário naquela situação. Se eu não o tivesse castigado e ele tivesse continuado a se comportar dessa maneira, não teria sido apropriado que crianças lidassem com ele. Discordo que foi desnecessário e também discordo que ele sofreu.”

Por Fernando Moreira

Fonte: Extra

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.