Inquérito conclui que cadela espancada em MG morreu por causa das agressões do tutor

Inquérito conclui que cadela espancada em MG morreu por causa das agressões do tutor
Inquérito conclui que cadela espancada em MG morreu por causa das agressões do dono — Foto: Reprodução / Redes Sociais / Terra do Mandu 

A Polícia Civil concluiu o inquérito do caso da cadela que foi espancada e morta em Pouso Alegre (MG). Segundo a Polícia Civil, o laudo da necropsia confirmou que a cachorrinha morreu por causa das agressões. O autor das agressões continua preso e aguarda pela audiência.

Vídeo: Inquérito conclui que cadela espancada em MG morreu por causa das agressões do dono.

“O homem foi conduzido em flagrante de acordo com o artigo 32 da lei de crimes ambientais, que prevê uma pena de dois a cinco anos de prisão. Neste caso terá aumento da pena porque a cadela morreu. Foi concluído que o animal veio a óbito em razão dos maus-tratos causados pelo autor. Diante disto a investigação foi concluída”, explicou o delegado regional, Renato Gavião.

Morte de ‘Ricca’ e prisão do agressor
 
Um homem de 26 anos foi preso após espancar a cadela dentro do apartamento de um condomínio em Pouso Alegre, na noite de sábado (6). A cachorrinha não resistiu aos ferimentos e morreu.

Conforme o boletim de ocorrência, a polícia foi chamada após os vizinhos ouvirem os gritos do animal, além de ruídos de pancadaria. Os próprios moradores conseguiram entrar no imóvel e resgataram a cachorrinha, que foi socorrida até uma clínica veterinária.

Ainda conforme o boletim de ocorrência, os vizinhos do condomínio se revoltaram com gritos de “prendam o covarde”. A polícia só conseguiu prender o autor horas depois após a chegada da ex-companheira, que atualmente mora em outro endereço.

Quando a polícia entrou no apartamento, o homem estava em cima da cama, dizendo que não sabia o que estava acontecendo. Ele foi preso em flagrante. O homem foi levado para o Presídio de Santa Rita do Sapucaí. Ele foi preso com base na nova Lei 14.064/2020, de maus-tratos a animais, que prevê de dois a cinco anos de prisão. 

Homenagens
 
Ricca foi enterrada na tarde do dia 8 de fevereiro e será homenageada com a construção de um espaço de lazer para pets no local. A iniciativa foi de moradores e vizinhos do condomínio que se mobilizaram com uma ‘vaquinha’ para pagar o veterinário do animal.

O espaço de lazer para pets vai se chamar “Espaço Ricca” e deve contar com piscina e brinquedos para animais. O local será aberto para pets das pessoas que estejam contribuindo com a ação e também para moradores do condomínio.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.