Internauta flagra cavalo sendo transportado por retroescavadeira

Internauta flagra cavalo sendo transportado por retroescavadeira

Animal foi levado pelas ruas do Jardim Novo Horizonte, em Sorocaba (SP). Transporte irregular pode ser visto como maus-tratos.

Por Adriane Souza

SP sorocaba cavaloretroimagem1

Uma cena inusitada chamou a atenção de um internauta em Sorocaba (SP). Ele flagrou um cavalo sendo transportado por uma retroescavadeira nas ruas do Jardim Novo Horizonte, Zona Norte da cidade. “Estava passeando pelas ruas do bairro no último domingo (31) e me deparei com essa cena”, descreve o mecânico William Dias da Silva, de 19 anos.

O mecânico conta que fez o vídeo por achar a cena chocante. “Nunca vi nada parecido, por isso peguei o celular e já comecei a filmar”, ressalta. Segundo ele, o cavalo estava vivo e se debatia.

As imagens foram feitas com um celular e gravadas de dentro de um veículo. O vídeo mostra o cavalo sendo transportado com a pá da retroescavadeira presa no seu abdômen. Por algumas ruas, William seguiu o veículo para registrar as imagens. Depois de um tempo, a máquina entra em uma curva e segue para uma estrada de terra.

Para a Polícia Militar Ambiental, a situação deve ser analisada como um todo. “É necessário avaliar se o animal transportado está vivo ou machucado, pois se a retroescavadeira estiver sendo usada para socorrer o animal, não configura maus-tratos”, explica o cabo Wellington Soares, da Polícia Militar Rodoviária.

No caso do socorro do cavalo, a viatura acompanharia o transporte para se certificar e manter a segurança do veículo, assim como do animal.

Porém, se o cavalo estiver bem, um veterinário seria acionado para avaliar se o bicho possui lesões devido ao transporte. Com isso, os maus-tratos seriam constatados. “Se os maus-tratos ao cavalo fossem constatados, o motorista seria conduzido à delegacia, além do veículo e do animal serem apreendidos”, complementa o cabo Soares. A partir daí, o encaminhamento do animal seria avaliado.

Em casos de constatação de maus-tratos com animais, o artigo 32 da Lei 9.605 prevê prisão de três meses a um ano, além do pagamento de multa. De acordo com o Código Penal Brasileiro, a pena será aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.