Internautas mantêm ‘farmácia comunitária’ para animais na web

Internautas mantêm ‘farmácia comunitária’ para animais na web

Comunidade tem o objetivo de doar medicamentos veterinários. Página no Facebook foi criada há um ano e tem 545 membros.

‘Fazer o bem, não importa a quem – nem a que espécie’. Foi esse ditado, adaptado, que motivou um grupo de São José dos Campos (SP) a encontrar uma maneira de ajudar os animais. Criada há pouco mais de um ano, a página ‘Farmácia Veterinária Comunitária’ conta hoje com 545 membros no Facebook e mensalmente ajuda a salvar a vida de dezenas de cães, gatos e outros animais de estimação.

O grupo foi criado na rede social pela pela Denise Nery, voluntária de uma ONG que resgata animais na cidade. A ideia surgiu após o resgate de uma cadela prenha. A mulher contou que o animal estava muito debilitado e que o tratamento do cão contou com o uso de muitas medicações.

SP SJCampos internautas mantem farmacia comunitaria animais2Após curar a cadela ‘Sapeca’ e encontrar um lar para ela e para dois dos quatro filhotes sobreviventes – os outros dois estão em um abrigo para cachorros -, a voluntária reparou que haviam sobrado muitos medicamentos.

“Posso dizer que eram cinco caixas de sapato lotadas. Perguntei a outros protetores se precisavam e pude doar grande parte, mas ainda sobrou. Foi neste momento que criei a farmácia e para a minha surpresa comecei a receber mais doações de medicamentos”, explica.

Além dos remédios, Denise conta que atualmente o grupo faz doações de materiais médicos e cirúrgicos, coleiras anti-pulgas, roupas, casinhas e rações para tratamentos especiais. Segundo ela, uma experiência que tem ajudado muita gente e que prova a capacidade de compaixão do ser humano com os animais é grande.

“Sapeca infelizmente morreu depois, mas deixou seu legado e acho que cumpriu sua missão. Espero que muitas pessoas ainda entrem no grupo para que mais e mais animais sejam beneficiados”. Ela lembra que qualquer pessoa pode participar do grupo, doar ou receber doações.

SP SJCampos internautas mantem farmacia comunitaria animais3Colaboração

Um exemplo de atuação no grupo é a da voluntária Tais Dantas. Após o tratamento de sua mascote que morreu, ela pensou que os remédios que sobraram poderiam ser úteis para ajudar outro cão.
Ela conta que no dia em que colocou a publicação na página já recebeu a mensagem de uma interessada nos remédios.

Para Tais, a atitude não só ajuda os animais de estimação, mas também mostra uma preocupação com o meio ambiente, já que evita o descarte irregular dos medicamentos. “Temos aqueles que doam o seu tempo, conhecimento e amor para cuidar dos animais abandonados e outros, assim como eu, podem ajudar um pouquinho doando remédios que são caros muitas vezes ou outros itens necessários para salvar a vida deles”, afirmou.

Orientação

Apesar do auxílio que oferece aos membros, a administradora da página lembra que é preciso ter um acompanhamento veterinário antes de aplicar medição nos animais. “Nós sempre lembramos que é preciso ter o acompanhamento médico para dar o remédio, assim como é com os humanos”, afirmou Denise.

A veterinária Ana Paula de Oliveira Carvalho reconhece a iniciativa e acredita que ações assim podem somar ao tratamento dos pets, mas destaca que o acompanhamento de um especialista é essencial.

Segundo a profissional, se utilizado conforme a prescrição médica, o remédio doado não oferece riscos ao animal. “Não tem problema algum em pegar da doação. Não estando vencido e a dose sendo a mesma que o veterinário prescreveu está tudo bem. O único remédio que o pessoal acaba usando com mais liberdade é o vermifugo, mas mesmo assim precisa de uma certa orientação veterinária porque as doses são de acordo com o peso [do animal]”, explicou.

Fonte: G1 (colaborou Guilherme Machado)

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.