Investigação policial acusa agente de matar cão a tiro nos EUA

Um polícia norte-americano está a ser acusado de assassinar um cão sem razão aparente para tal. 

O caso remonta a fevereiro deste ano, mas só o órgão policial responsável por investigar denúncias contra agentes da autoridade se pronunciou sobre tema.

No dia 13 de fevereiro, a polícia foi chamada a um apartamento em Bronx, Nova Iorque, para uma ocorrência relacionada com violência doméstica.

Quando os dois agentes bateram à porta e esta foi aberta, saiu do interior da habitação um pequeno pitbull de quatro anos que começou a ladrar aos dois desconhecidos.

Numa questão de segundos, um dos polícias pegou na arma e baleou mortalmente o animal.

Nas imagens, que optámos por não mostrar dada a sua natureza violenta, vê-se a dona do animal a chorar desesperada ao ver o seu cão deitado no chão em sofrimento.

O agente que disparou, Ruben Cuesta, está agora a ser acusado de abuso de autoridade pelo órgão supervisor da polícia encarregue de investigar denúncias contra os agentes.

De acordo com a mesma fonte, os outros dois polícias que acompanharam Ruben Cuesta estão a ser acusados, por seu turno, de terem forçado a entrada no interior do edifício.

Contactado pelo New York Daily News, o departamento da polícia local preferiu não tecer comentários sobre o caso.

Por Patrícia Martins Carvalho 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.