Investigação secreta revela crueldade horrível em fazenda parceira da Coca-Cola, nos EUA

Investigação secreta revela crueldade horrível em fazenda parceira da Coca-Cola

Alguns meses atrás, vazaram imagens que mostravam crueldade na fazenda C.J & G.R Carnell, nos EUA. O vídeo mostrava “vacas e seus filhotes sendo agredidos com mãos nuas e objetos sem ponta, alimentados à força e arrastados pelo chão”. Infelizmente, esse tipo de crueldade é muito comum em fazendas. Uma vez que o propósito das fazendas leiteiras é o lucro e a exploração, não é surpresa que os maus-tratos a animais sejam comuns. Recentemente, a organização Animal Recovery Mission (ARM) divulgou imagens de uma investigação secreta na Fazenda Fair Oaks, que até agora era conhecida como a “Disneylândia do turismo agropecuário”.

Há alguns meses, a ARM foi disfarçada à Fair Oaks Farm, em Indiana, para coletar informações e documentar qualquer agressão ou maus-tratos. O que eles encontraram foi terrível. O vídeo mostra a prova de que funcionários batem, chutam, socam, arremessam, batem nos bezerros, e os esfaqueiam e batem com vergalhões de aço. Eles eram agredidos na boca com garrafas de plástico duras, joelhadas na espinha, queimaduras na face, sem receberem atendimento veterinário e muito mais. Os bezerros vistos no vídeo sofriam horrivelmente e, em muitos casos, foram vítimas de ferimentos permanentes e morte.

AVISO: o vídeo a seguir contém violência e pode ser angustiante para muitos espectadores.

O vídeo é realmente difícil de assistir. Desde o seu lançamento, o fundador da Fair Oaks Farm, Mike McCloskey, divulgou um comunicado no Facebook. Ele explica que tomou conhecimento de que a ARM estava disfarçada em suas fazendas, então os funcionários foram obrigados a passar por treinamento novamente. No entanto, os investigadores da ARM se disfarçaram candidatando-se como mão-de-obra rural de nível básico, e, como o vídeo explica, o único treinamento que receberam foi sobre como descartar discretamente os corpos dos bezerros mortos para não perturbar os turistas.

McClskey também afirmou que alguns dos funcionários vistos maltratando os animais no vídeo já haviam sido demitidos porque foram denunciados por colegas de trabalho. Ele também disse que o uso de drogas no local foi relatado meses atrás também, mas negou o cultivo de drogas na fazenda, explicando que elas são plantas invasoras. Ele assumiu “total responsabilidade” e disse que “o vídeo da ARM lança uma luz sobre uma área que, apesar de nosso treinamento completo, procedimentos de integração entre funcionários e compromisso geral com o bem-estar animal, precisa ser melhorada”.

Algo que ele nunca reconheceu foi o transporte de bezerros machos para as fazendas de vitela, uma coisa que a Fair Oaks alegou não fazer, mas foi confirmado na investigação. Toda a investigação revela algo que os ativistas dos direitos dos animais têm tentado provar há muito tempo: a exploração dos animais em si é cruel e leva a casos horríveis de maus-tratos. O problema das fazendas leiteiras não é que ocasionalmente haja casos de maus-tratos como este. A existência e o propósito das fazendas leiteiras em si é um problema. Isso significa que há pressão para que os humanos produzam com força um produto que deveria ser feito naturalmente pelos animais, para que eles possam retirá-lo dos animais e ganhar dinheiro com ele.

O que você pode fazer? Como o vídeo afirma, você pode boicotar os produtos Fairlife e Coca-Cola. A Coca-Cola tem uma parceria com a Fair Oaks Farm, apesar de suas alegações de se preocupar com o bem-estar animal. Além disso, espalhe a conscientização. Compartilhe o vídeo e peça às pessoas que também considerem boicotar essas marcas. Se isso despertou o interesse pela verdade sobre fazendas leiteiras e laticínios, confira os artigos  10 Grandes razões para abandonar os laticíniosDicas fáceis para ajudá-lo a abandonar os laticíniosA verdade chocante sobre a indústria de laticínios e o meio ambiente, e A falácia das “vacas felizes”.

Por Sharon Vega / Tradução de Fátima C G Maciel

Fonte: One Green Planet


Nota do Olhar Animal: O que você pode realmente fazer e que terá um alcance muito mais abrangente é deixar de consumir produtos de origem animal. Não existe exploração animal sem abuso ou maus-tratos. Quem diz o contrário mente descaradamente na defesa de suas preferências pessoais ou do lucro obtido com essa violência.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.