Investigam casal acusado de exibir fotos eróticas com um leão

Investigam casal acusado de exibir fotos eróticas com um leão na Espanha

A Generalitat analisa se os regulamentos foram cumpridos e anuncia a modificação da lei de proteção aos animais para evitar casos como o de Simba.

A difusão nas redes sociais de fotos nas quais supostamente aparece o leão Simba em companhia de uma mulher nua obrigou a Generalitat de Catalunia a abrir uma investigação sobre as condições nas quais esse animal era mantido como propriedade de um casal de Sant Jaume de Lilerca (Girona). Ver informação publicada no La Vanguardia.

A Fundação para a Assessoria e Ação em Defesa dos Animais (FAADA) denunciou as supostas irregularidades na manutenção deste animal e seu uso em fotos eróticas. Esta entidade de defesa dos direitos dos animais solicitou à Generalitat a retirada do leão Simba e seu traslado para uma reserva ou um santuário de animais.

Em resposta a uma consulta do La Vanguardia, uma fonte oficial da Generalitat detalhou que o departamento de Território e Sustentabilidade “abriu uma investigação para recolher e analisar informações sobre os fatos denunciados pela entidade ecologistas, onde acusam os proprietários do leão Simba, que vive em um núcleo zoológico em Sant Jaume de Llierca (Garrotxa), de colocar em risco o bem-estar do animal”.

A Generalitat indica que “a denúncia é baseada em fotos publicadas nas redes sociais, nas quais o animal aparece fora da zona delimitada como núcleo zoológico, a única área na qual está autorizada a presença deste exemplar, de acordo com a normativa vigente; esta instalação, contígua ao domicílio dos proprietários do animal, está incluída no Registro de núcleo zoológico com data de 2 de agosto de 2018”.

A partir da denúncia e das fotos difundidas, a Generalitat decidiu “investigar os fatos para determinar se o animal abandonou a zona autorizada, o que levaria à abertura de um expediente sancionador”.

Modificação da lei dos animais

De forma paralela ao incidente específico do leão Simba, “a Generalitat estudará a modificação da lei para proibir a posse de determinados animais selvagens na Catalunha”. Sendo assim, a Generalitat poderia atualizar a Lei de proteção aos animais aprovada em 2008 para evitar que proliferem casos onde particulares mantenham leões, tigres ou elefantes como animais de estimação ou em condições inapropriadas para estas espécies.

Por Joaquim Elcacho / Tradução de Alice Wehrle Gomide