IRA envolve toureiro João Moura em novo caso de maus-tratos a galgos, em Portugal

IRA envolve toureiro João Moura em novo caso de maus-tratos a galgos, em Portugal
IRA

A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente, está esta tarde em Monforte, com veterinários locais, a resgatar vários cães de uma casa.Tratam-se de dois cães galgos, que que aparentam ser vitimas de maus tratos.

Os animais eram mantidos num local cheio de fezes e sem acesso a água.

Na reportagem da CMTV, e embora o jornalista não tenha confirmado que o registo de propriedade dos cães seja de João Moura, foi revelado que vários vizinhos confirmaram que a casa onde os cães foram encontrados são pertença de João Moura.

No local, a GNR encontra-se a analisar se existe, ou não, maus tratos aos animais.

Esta acção, de resgate animal, foi promovida pelo grupo IRA-Intervenção e Resgate Animal, cujo representante disse “recebemos a denúncia via página do Facebook, viemos ao local confirmar as imagens que nos fizeram chegar e verificámos dois galgos em situação de má nutrição“, destacando “uma semelhança com uma situação anterior noutra propriedade do cavaleiro”

ACTUALIZAÇÃO – “CAVALEIRO” JOÃO MOURA Entretanto em Monforte – Portalegre, numa habitação pertencente à família, ou senão ao mesmo João Moura, 2 galgos com condição corporal de magreza e num espaço repleto de fezes, de abeberamento e alimentação que, segundos vizinhos, não é visitado por ninguém há vários dias.Sendo um caso reincidente referente ao João Moura, foi solicitada uma patrulha no local.Encontra-se também no local a CMTV, o SEPNA e aguardamos a chegada da veterinária para verificar a situação. Partilhem, IRA.

Publicado por IRA – Intervenção e Resgate Animal em Terça-feira, 8 de setembro de 2020

Na página de Facebook, o IRA escreveu: “Entretanto em Monforte – Portalegre, numa habitação pertencente à família, ou senão ao mesmo João Moura, 2 galgos com condição corporal de magreza e num espaço repleto de fezes, de abeberamento e alimentação que, segundos vizinhos, não é visitado por ninguém há vários dias.

Segundo Capitão João Lourenço, Comandante do Destacamento Territorial de Elvas, a GNR “deslocou-se ao local para avaliar uma denuncia feita” que dava conta de maus tratos a animais.
 
O Capitão da GNR adiantou-nos que para já “os cães ainda não foram retirados”, sendo que “estamos ainda a avaliar toda a situação conjuntamente com a autoridade veterinária”.
 
Já sobre a propriedade dos animais, o Capitão João Lourenço não quis adiantar mais informações.
 
Uma das veterinárias no local, após análise da situação, revelou que os animais não estavam maltratados.

Fonte: Infocul / mantida a grafia lusitana original 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.