IRA resgata cão em risco de vida no Porto. Não comia nem bebia há algum tempo

IRA resgata cão em risco de vida no Porto. Não comia nem bebia há algum tempo
Boxer num estado limite.

Os casos de maus-tratos a animais de companhia sucedem-se a um ritmo veloz em Portugal. Na passada sexta-feira, 1 de setembro, o grupo Intervenção e Resgate Animal (IRA) deparou-se com mais uma situação de grande negligência e, juntamente com as autoridades, interveio para salvar um cão completamente desnutrido.

“Denúncia para um canídeo em risco de vida por abandono, em estado de magreza extrema e num espaço afeto a uma zona de risco na cidade do Porto. Encontrando-se junto a um posto de combustível, clientes denunciaram a situação ao IRA devido à ausência de abeberamento, alimentação e evidente estado físico do animal. Estamos no local a aguardar a chegada da PSP para realizar diligências de forma a garantir o bem-estar do animal, uma vez que se encontra em propriedade privada e a detentora do animal recusou-se a deslocar-se ao local”, começou por partilhar o grupo nas redes sociais.

O núcleo do IRA no Porto esperou pela chegada das autoridades e o cão, um Boxer, foi salvo no limite. Numa outra publicação, com um vídeo do resgate, o IRA sublinha que aquele foi um dia que não esquecerá por vários motivos. “Um deles foi, sem dúvida, a atuação dos agentes da PSP – Esquadra do Bom Pastor”, refere o grupo de deteção, planeamento, resgate, reabilitação, adoção e intervenção em cenários de emergência.

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por Intervenção e Resgate Animal (@intervencaoresgateanimal)

IRA aclama todos os participantes

“Hoje estes agentes mostraram que também eles exigem que os animais sejam respeitados e bem tratados. Hoje estes agentes determinaram que o estado de necessidade justificava atuar na ausência da Joana (dona do Leon), justificava salvar o animal que corria risco de vida e que as Joanas deste país não estão acima da lei. Hoje, em colaboração com estes agentes, transpôs-se o muro para se salvar uma vida. Não interessa se era um animal, era uma vida”, frisa a publicação.

Os mesmos agentes, referem os elementos do IRA, “acompanharam e colaboraram no salvamento deste animal que não comia nem bebia sabe-se lá há quanto tempo”. Mas houve mais envolvidos. “Não foram só estes agentes que vieram dar-nos um suspiro de motivação. Também populares que assistiam a esta operação de resgate se juntaram, ajudando-nos a transpor o muro com o Leon dentro da transportadora. Hoje sentimos, uma vez mais, que somos muitos. E por isso, aos agentes da esquadra do Bom Pastor e aos populares que ajudaram neste resgate, o nosso muito obrigado”, finaliza o grupo.

Leon está agora a ter os devidos cuidados e espera-se que supere, com saúde, tudo aquilo por que passou. Percorra a galeria para ver imagens do IRA em ação e de algumas das suas valências.

Por Alexandra Ferreira

Fonte: PIT / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.