Jiboia é resgatada da sala de administração do Lagoas do Norte

Jiboia é resgatada da sala de administração do Lagoas do Norte

Por Izabella Pimentel

PI Teresina jiboia resgatada sala administracao LagoasdoNorte4

Uma jiboia adulta foi resgatada do Parque Lagoas do Norte pelo Instituto Socioambiental Cabar. A cobra estava debaixo de uma mesa da sala da administração do parque ambiental quando foi encontrada por funcionários do local na manhã desta seguda-feira (03). 

A bióloga Jaqueline Lustosa, responsável pelo resgate, disse ao Cidadeverde.com que é comum o aparecimento de cobras na região do Lagoas do Norte. A ambientalista explica que o parque, apesar das intervenções urbanas, ainda mantém uma pequena fauna característica de área próxima a rio.

“Ainda temos uma fauna naquela região e o Instituto Cabar trabalha para conscientizar a população sobre a preservação dessas espécies”, esclarece Jaqueline. A jiboia encontrada no Lagoas do Norte é adulta tem quase dois metros de tamanho. Apesar de fama perigosa, a serpente não é peçonhenta.

Após o resgate, Jaqueline levou a jiboia para o Jardim Botânico, localizado no bairro Mocambinho, e a devolveu para natureza.

Projeto precisa de recusos

O projeto Cabar tem mais de 20 anos de atuação em Teresina. No entanto, até hoje, segundo Jaqueline, não tem incentivo financeiro para desenvolver trabalhos ambientais na capital. O Instituto tem como objetivo salvar, multiplicar e devolver à natureza os animais resgatados.

“Nós lutamos, nos arriscamos, inibimos o tráfico animal. Hoje nossa sede funciona numa sala emprestada, sem estrutura, e precisamos de um espaço adequado para desenvolver o projeto”, lamenta Jaqueline.

O projeto chama atenção para a preservação da fauna das zonas ribeirinhas. “Lutamos e foram colocadas placas de sinalização na Avenida Boa Esperança, alertando os motoristas que ali é local de trânsito de animais, mas ainda falta muito para ser feito”, finaliza Jaqueline.

A administração do Lagoas do Norte enviou nota de esclarecimento ao Cidadeverde.com sobre o resgate da jiboia. A gerência esclarece que a cobra foi encontrada dentro de horta comunitária localizada próximo ao parque e só posteriormente, por questões de segurança, foi levada para a sala do prédio administrativo.

Veja nota na íntegra:

Em relação à matéria Jiboia é resgatada da sala de administração do Lagoas do Norte, publicada no cidadeverde.com, ontem (03), a administração do Parque Lagoas do Norte esclarece que:

1. A jiboia não foi resgatada de uma sala do prédio administrativo do Parque Lagoas do Norte;

2. A jiboia foi encontrada por uma pessoa da comunidade, dentro da horta comunitária, próxima ao Parque, mas fora dos limites do Parque Lagoas do Norte;

3. Para evitar que a cobra fosse morta, pessoas da comunidade trouxeram a jiboia – devidamente contida e em segurança – à Administração do Parque Lagoas do Norte;

4. A administração do Parque ligou imediatamente para o Batalhão de Polícia Ambiental, informando a ocorrência e pedindo que viessem resgatar o espécime;

5. Diante da impossibilidade de atendimento imediato por parte do Batalhão de Polícia Ambiental, a administração do Parque Lagoas do Norte contactou o Instituto Cabar;

6. Para aguardar o resgate do animal pelo Instituto Cabar, a administração do Parque Lagoas do Norte colocou a jiboia numa sala do prédio administrativo, a fim de não estressar a cobra e de preservar a sua segurança e a de todos os usuários do Parque;

7. Assim, resta comprovado que o Instituto Cabar recolheu a jiboia de uma sala do prédio, onde o animal havia sido propositalmente colocado para esperar o resgate, em total segurança;

8. A administração do Parque Lagoas do Norte reitera seu compromisso de respeito à biodiversidade do local e de preservação das espécies animais e vegetais de seu entorno.

PI Teresina jiboia resgatada sala administracao LagoasdoNorte1

PI Teresina jiboia resgatada sala administracao LagoasdoNorte2

PI Teresina jiboia resgatada sala administracao LagoasdoNorte3

PI Teresina jiboia resgatada sala administracao LagoasdoNorte5

Fonte: Cidade Verdade 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.