Jovem filmado tentando afogar cão em bacia se apresenta à polícia, nega agressão e fala em mal entendido

Jovem filmado tentando afogar cão em bacia se apresenta à polícia, nega agressão e fala em mal entendido
Cão que foi agredido será destinado para lar temporário. — Foto: Decat/Divulgação

Um jovem de 23 anos que foi filmado tentando afogar um cão em uma bacia com água se apresentou à polícia na tarde desta sexta-feira (12), em Campo Grande. Segundo a ocorrência policial, no vídeo, é possível ver o jovem arrastando o animal e o agredindo com chutes.

Vídeo: Rapaz é filmado tentando afogar cão em bacia com água, em Campo Grande (MS).

Conforme a polícia, o suspeito de maus-tratos a animais domésticos, durante o depoimento, negou que tenha havido agressão e que foi apenas um mal entendido, mas segundo testemunhas, era comum acontecer as agressões.

De acordo com o delegado Maércio Alves Barbosa, um inquérito será instaurado para apurar o crime de maus-tratos que tem pena de 2 a 5 anos. O suspeito se apresentou com um advogado e também levou o cachorro.

Conforme Maércio, o animal ainda foi tirado da posse do tutor e agora vai para um lar temporário por tempo indeterminado até que trâmite o inquérito. Testemunhas ainda serão ouvidas e, ao final dos depoimentos, o dono do cão vai prestar interrogatório.

Maus-tratos
 
O vídeo publicado em uma rede social, feito por uma testemunha que registrou um boletim de ocorrência, foi feito na última quarta-feira (10), no bairro Jardim Aeroporto, em Campo Grande.

Pelas imagens, que foram enviadas como prova para a polícia, o suspeito arrasta o animal, aperta o pescoço dele e continua as agressões com chutes. Depois ele ainda tenta afogar o animal numa bacia com água.

Ainda de acordo com a testemunha, o suspeito ainda teria deixado o animal sem comida e que o animal é vítima de maus-tratos há vários meses. O caso foi registrado na Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista (Decat).

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.