Jovem tira a camiseta para esquentar cachorro tremendo de frio no Terminal Jabaquara, em São Paulo

Jovem tira a camiseta para esquentar cachorro tremendo de frio no Terminal Jabaquara, em São Paulo

Um jovem tirou a camiseta para agasalhar um cachorro que tremia de frio sob o guichê da bilheteria do Terminal Jabaquara, na Zona Sul de São Paulo, no sábado (22) e a cena ganhou as redes sociais. Neste dia foi registrada a temperatura mais baixa no ano na cidade de São Paulo.

O relógio marcava 14h quando os dois irmãos Fernando Gabriel, 30 anos, e Felipe Paulino, 33 anos, desembarcaram de uma viagem de ônibus do Guarujá, no litoral paulista, até São Paulo. Eles fariam compras em lojas da Rua 25 de Março. Quando se preparavam para embarcar no Metrô, eles se depararam com o cachorrinho tremendo de frio.

Fernando é o autor do vídeo e foi o primeiro a comprar o bilhete da passagem. “Eu peguei meu bilhete e comentei com meu irmão que o cachorro estava tremendo de frio e segui. Quando olho para trás vejo meu irmão de frente para o cachorro e pensei que ele iria aprontar alguma coisa. E foi o que aconteceu. Meu irmão colocou a mochila no chão, tirou a jaqueta e a camiseta que ele mais gostava e vestiu o cachorro com ela.”

Para os dois irmãos, esse gesto não é tão fora da curva, pois eles foram criados com animais de estimação e tiveram um exemplo em casa, pois os pais deles, dona Luzia e Antonio Carlos, sempre ajudaram moradores em situação de rua e animais abandonados.

“Foi uma coisa simples, não imaginava ter tanta repercussão, não custou nada. Eu tenho um cachorro e meu irmão também. Sempre crescemos com animal de estimação. Foi compaixão mesmo, meu irmão se colocou na situação do cachorro. A gente cresceu vendo a nossa mãe ajudando moradores de rua, animais de rua também”, disse Fernando.

Felipe disse que a reação que teve foi natural. “Estava muito frio eu abaixei e comecei a fazer carinho nele, as pessoas olhavam e não faziam nada, uma delas me chamou de louco. Quando voltamos a gente tentou reencontrar com ele. Se ele estivesse aqui no Guarujá eu teria levado para casa, para um veterinário e tentado encontrar um lar para ele. Foi um gesto simples que viralizou de uma forma muito grande.”

Os dois irmãos trabalham como promotores de venda e empresas distintas e moram em casas separadas. “Só notícia ruim por causa da pandemia e um gesto, que pra mim é comum, de estender a mão para ajudar seja um animal ou uma pessoa, pode fazer um mundo bem melhor. Recebi muitas mensagens positivas, é um vídeo que a pessoa se conforta com a cena”, disse ele.

Em sua página na rede social, Felipe disse: “(…) a camiseta q era uniforme …q mais gostava ……mas ficou melhor nele …Não espere ter tudo p estender a mão. Ajude com o que vc tem .. vejo q muitos não ajudam por vergonha ou por se importar com o que vão falar. Eu sei que vc já teve o impulso de ajudar .. Mas na HR travou e pensou q alguém vai falar …….e depois ficou arrependido … Vai e n ligue pro que irão falar ….só vai falar quem está fazendo menos que vc … Obrigado a todos os comentários e compartilhamento … Não tem como mudar o mundo ..mas até onde sua mão alcança tem sim” 

Frio recorde
 
No sábado a cidade de São Paulo registrou a temperatura mais baixa no ano. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os termômetros registraram 8,2ºC na estação meteorológica do Mirante de Santana, na Zona Norte da capital paulista, a menor desde 2013.

“No litoral não faz tanto frio assim, quando descemos do ônibus estava uns 11 graus. Uso pouco a rede social e publiquei o vídeo para estimular bons gestos. A gente não resgata animais em casa porque não temos condições. Voltamos pelo Jabaquara e não achamos o cachorro. Queríamos tentar uma adoção para ele.”

Por Glauco Araújo

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.