Ursa parda e seu filhote no Parque Nacional Yellowstone em outubro de 2012. - AFP/Arquivos

Juiz dos EUA proíbe caça de ursos pardos

Um juiz dos Estados Unidos restaurou as proteções federais ao urso pardo, forçando o cancelamento definitivo da que seria a primeira temporada de caça do animal em décadas nos arredores do Parque Nacional Yellowstone.

“Este caso não gira em torno da ética da caça. Se limita a responder uma pergunta de sim ou não: o Serviço de Pesca e Fauna Silvestre excedeu sua autoridade ao retirar da lista [de animais protegidos] o urso pardo de Yellowstone?” – disse o juiz federal Dana Christensen da corte federal de Montana, em sua sentença publicada na segunda-feira.

Esse organismo determinou em 2017 que o urso pardo em Montana, Idaho e Wyoming não era uma espécie ameaçada. Mas para Christensen, a decisão foi “arbitrária e caprichosa”.

Idaho, Montana e Wyoming haviam decidido impor uma cota de caça para a temporada que começaria há um mês.

A ideia era manter a população acima de 600 e permitir a morte de 23 ursos nos arredores de Yellowstone, onde se estima que há cerca de 700 ursos.

A última temporada de caça do pardo no Wyoming foi em 1974 e em Idaho, em 1946.

Organizações de defesa da vida silvestre e várias comunidades indígenas, lideradas pela tribo Crow, pediram à justiça que impusesse novamente as proteções federais para esta espécie.

“VITÓRIA!!!”, escreveu no Twitter a ONG Wyoming Wildlife Advocates. “Os ursos pardos têm de novo proteção federal como espécies ‘ameaçadas’”.

O Serviço de Pesca e Fauna Silvestre ainda não respondeu ao pedido de comentários da AFP.

Fonte: Isto É

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.