Justiça autoriza resgate de pit bull agredida no Núcleo Bandeirante, DF

Justiça autoriza resgate de pit bull agredida no Núcleo Bandeirante, DF
Foto: Michael Melo/ Metrópoles

Após ser acionada por entidades protetoras dos animais, a Justiça do Distrito Federal expediu ordem para o resgate da cachorra que era agredida por seu tutor no Núcleo Bandeirante. A cadela da raça pit bull foi levada na manhã desta segunda-feira (31/10) por policiais civis para uma clínica veterinária, antes de seguir para um lar temporário.

O caso foi denunciado pelo Metrópoles neste domingo (30/10). A decisão foi tomada após protestos no último fim de semana em frente ao prédio onde mora o tutor do animal. Segundo vizinhos, o homem frequentemente chutava e jogava pedras na cadela. Alguns membros de organizações protetoras dos animais acreditam que ela chegou a ser violentada sexualmente, devido aos ferimentos na região genital.

As graves lesões impediram que a cachorra fosse levada diretamente a um lar temporário. “Os ferimentos são graves e ela terá que passar por um tratamento”, afirmou uma das protetoras envolvidas no caso, que prefere não se identificar. Após os cuidados veterinários, o animal deve ser encaminhado a um lar até a decisão final da Justiça.

Segundo o Juizado Especial Cível e Criminal do Núcleo Bandeirante, o tutor do animal já tem uma extensa ficha criminal. A Polícia Civil confirmou, nesta segunda, que ele foi condenado em 2002 por tráfico de drogas. Em 2009, quando estava em liberdade provisória, foi preso novamente, em flagrante, pelo mesmo crime. Além disso, já foi detido outras duas vezes acusado de lesão corporal e ameaça.

Decisão judicial autorizou a busca e resgate da cadela da raça Pit Bull (Foto: Reprodução Internet)
Decisão judicial autorizou a busca e resgate da cadela da raça Pit Bull (Foto: Reprodução Internet)

Por João Gabriel Amador e Larissa Rodrigues

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.