Justiça decreta prisão de tutor e apreensão do cão que atacou e matou spitz alemão

Justiça decreta prisão de tutor e apreensão do cão que atacou e matou spitz alemão
O pedido de prisão temporária foi solicitado pela Polícia Civil, que investiga o caso (Reprodução/ Redes Sociais)

Nesta sexta-feira (21), a Justiça decretou a prisão temporária do tutor do bull terrier que atacou e arrancou o focinho de outro cachorro da raça spitz alemão que morreu na última quarta-feira (25) por complicações de saúde ocasionado pelo ataque.

O pedido de prisão temporária foi solicitado pela Polícia Civil, que investiga o caso. Umberto Vieira Ghilarducci, de 43 anos, é considerado foragido pela Justiça.

“Os elementos informativos convencem de que o investigado é pessoa agressiva, que usa o próprio cão (eventualmente também vítima de maus-tratos) como instrumento do crime”, diz o documento, assinado pela juíza Beatriz Afonso Pascoal Queiroz, da 3ª Vara Criminal do Foro de São José dos Campos, em SP.

A magistrada afirma ainda que “o cãozinho Fox foi atacado nos limites da própria residência pelo cão do investigado, que estava sem focinheira, conduta que, segundos informes, era corriqueira. Há relatos de fatos semelhantes pretéritos envolvendo o investigado, de que ele está intimidando as tutoras do cão e outras testemunhas e de que está se esquivando da polícia”.

Por fim, a juíza decreta a prisão preventiva do tutor e determina que o cão da raça bull terrier do homem seja apreendido pela polícia. Ele está sendo investigado por crueldade contra animais, crime que pode render pena de até cinco anos de prisão e multa ao tutor do bull terrier.

Entenda o caso

Fox, um cão da raça Spitz Alemão, perdeu o focinho no último dia 09 de outubro quando um outro cão da raça bull terrier o atacou. Fox ficou mais de duas semanas lutando pela sobrevivência, mas morreu no início da tarde da última quarta-feira (25) por conta das complicações das lesões sofridas no ataque.

Por Luciana Carvalho

Fonte: O Liberal