Justiça em Curitiba abre ação contra tutor que usava coleira de choques elétricos no cachorro

Justiça em Curitiba abre ação contra tutor que usava coleira de choques elétricos no cachorro
Beagle. Imagem ilustrativa. Foto: Pixabay

A Justiça recebeu nesta quarta-feira, 26, denúncia criminal do Ministério Público do Paraná contra um homem por maus-tratos contra animais.

Segundo a acusação da Promotoria de Justiça de Proteção ao Meio Ambiente de Curitiba, o homem, que reside no Bairro Alto Boqueirão, é tutor de um cão da raça Beagle, de aproximadamente 18 meses, que seria mantido com uma coleira de treinamento que emite choques elétricos.

Na denúncia, elaborada a partir de inquérito policial, a Promotoria relata que o equipamento utilizado no cachorro ‘emitia descargas elétricas assim que o sensor da coleira identificava vibrações nas cordas vocais do animal, provocando sofrimento físico e psíquico ao animal’ – nos autos, há imagens do cão com a coleira no pescoço.

No entendimento da Promotoria, a conduta do tutor configura maus-tratos – segundo disposto em Resolução do Conselho Federal de Medicina Veterinária) – e teria ocorrido de forma abusiva, ‘causando prejuízo de ordem física e psicológica ao animal’.

O crime de maus-tratos contra animais pode ser punido com pena de dois a cinco anos de prisão e multa.

O processo vai tramitar perante a 11ª Vara Criminal de Curitiba.

Fonte: Microsoft Start

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Deixe um comentário