Justiça nega pedido de prisão preventiva de homem filmado matando cachorros com golpes de machado no Ceará

Justiça nega pedido de prisão preventiva de homem filmado matando cachorros com golpes de machado no Ceará
Polícia fez buscas na região onde os cachorros foram assassinados e apreendeu o machado usado no crime. — Foto: Arquivo pessoal

A Justiça do Ceará negou o pedido de prisão preventiva contra o homem filmado matando dois cachorros com golpes de machado na zona rural de Campos Sales, no interior do Ceará. O suspeito de filmar e divulgar as imagens nas redes sociais chegou a ser preso no dia 16 de agosto, em uma ação conjunta da polícia. Ele foi liberado após ser ouvido. (Veja vídeo).

VÍDEO: Homem é preso após filmar matança de cachorros na zona rural de Campos Sales

Durante a prisão do homem que gravou o crime, os agentes apreenderam o machado e descobriram um “cemitério” de animais próximo à casa do suspeito.

As imagens da morte dos cachorros tiveram repercussão nacional e causaram a revolta das pessoas pela crueldade feita com os cães. No vídeo, um homem aparece segurando os animais, enquanto o que teve a prisão preventiva negada desfere golpes de machado contra eles.

Além do homem que gravou e do que matou os cães, o terceiro suspeito que aparece no vídeo e a mulher que seria a mandante do crime já foram identificados.

Investigações da polícia apontam que a mulher mandou matar os cachorros devido eles atacarem a criação dela de ovelhas.

Cemitério de animais

VÍDEO: Cachorros são mortos a golpes de machado em Campos Sales

No local onde os cachorros foram mortos a polícia encontrou um “cemitério” clandestino de animais, com várias carcaças de outros cães jogadas pelo chão. Não há informações sobre a causa das mortes dos outros cães.

A Delegacia Municipal de Campos Sales segue com as investigações sobre o caso.

Polícia descobre cemitério clandestino de animais é descoberto pela polícia no local onde dois cachorros foram mortos com golpes de machado, na cidade de Campos Sales, no Ceará. — Foto: Arquivo pessoal

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.