Lagoa da Prata (MG) adquire castramóvel para o controle da população de cães e gatos

Lagoa da Prata (MG) adquire castramóvel para o controle da população de cães e gatos
Foto: Prefeitura de Lagoa da Prata/Divulgação

Para realizar o controle populacional de cães e gatos no município, a Prefeitura de Lagoa da Prata, por meio da Secretaria de Saúde e Setor de Zoonoses adquiriu um castramóvel.

O veículo possui três compartimentos que são equipados como uma clínica, contendo sala pré-operatória, sala cirúrgica e outra para pós cirurgia.

O castramovél foi adquirido com recursos próprios do município e foram investidos R$ 140 mil. Em vídeo publicado na página da prefeitura, Paulo Teodoro, prefeito de Lagoa da Prata, falou sobre a aquisição do veículo.

“Vivíamos naquele problema de contratar um castramóvel e ficar aqui apenas por alguns dias. Agora criamos uma estrutura própria, vamos andar com as nossas pernas através de um projeto da vereadora Josiane que é a bandeira dela na proteção dos animais”, disse o prefeito Paulo Teodoro.

Para a redação do Sou+Lagoa, a vereadora Josiane Almeida, disse que a iniciativa irá contribuir para reduzir o número de animais abandonados, o que é fundamental para evitar zoonoses.

“Com a castração haverá menos abandono e menos transmissão de doenças, tanto de um animal para outro quando as zoonoses, transmitidas de animais para pessoas. A castração é de suma importância para controlar a natalidade dos animais e para administrar a saúde pública com menor custo e maior eficiência”, declarou a vereadora.

Josiane ainda disse que serão castrados animais de rua e pets da população de baixa renda. Ela ainda destacou que os interessados devem procurar o setor de Zoonoses na Vigilância Sanitária para realizarem o cadastro.

“O início da castração ainda não sabemos, pois o veículo terá que ser vistoriado e emplacado, mas assim que isso for concluído, já iremos começar”, esclareceu.

O Setor de Zoonose está localizado na  Rua Cirilo Maciel, nº 64, Centro. O telefone é: 3261-3001.

Fonte: Sou Mais Lagoa

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.