Cadela que sofreu maus-tratos segue internada sem previsão de alta em Barretos (SP) — Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação

Leite de cadela desnutrida salvou 7 filhotes da morte em Barretos, SP: ‘Ela é muito forte’

Mesmo com um quadro de desnutrição severa, a cadela da raça bull terrier, resgatada pela Polícia Militar Ambiental em uma casa vazia, na terça-feira (8), em Barretos (SP), foi capaz de amamentar sete filhotes. Segundo a médica veterinária Patrícia Monteiro de Barros Caçador, os cães só não morreram por causa do leite.

“Os filhotinhos estavam todos bem porque a cachorra é muito forte. Essa raça é muito resistente. Ela ainda estava produzindo muito leite”, diz.

Patrícia afirma que os filhotes estavam cheios de pulgas, receberam medicamento e já foram adotados. A cadela segue internada na clínica, onde passa por tratamento para se recuperar de uma profunda anemia e da ação de carrapatos.

Na terça-feira, um homem identificado como adestrador e responsável pelos cães foi multado em R$ 24 mil.

Fêmea da raça bull terrier com sinais de desnutrição foi resgatada em quintal de casa vazia em Barretos, SP — Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação
Fêmea da raça bull terrier com sinais de desnutrição foi resgatada em quintal de casa vazia em Barretos, SP — Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação

De acordo com a Polícia Militar Ambiental, uma moradora de Campinas (SP) entrou em contato por telefone e alegou ser a tutora da cadela. A mulher, no entanto, ainda não compareceu à base para prestar esclarecimentos.

Segundo o sargento da PM Ambiental Jonatan Luiz Casagrande, se ficar comprovado que houve negligência da dona, ela também poderá responder por maus-tratos.

Maus-tratos

A médica veterinária diz que apesar de debilitada, a cadela apresenta um quadro bom de saúde. De acordo com Patrícia, o peso normal do animal varia entre 26 e 30 quilos, mas ela foi resgatada com 13,8 quilos.

“Ela não vem sendo alimentada por pelo menos dois meses. Não que ela talvez não tenha recebido nenhum tipo de alimento, mas ela foi privada de comida durante dois meses para chegar a esse estado”, afirma.

Filhotes de bull terrier são achados com sinais de maus-tratos em Barretos, SP — Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação
Filhotes de bull terrier são achados com sinais de maus-tratos em Barretos, SP — Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação

Patrícia diz que a cadela tem aproximadamente três anos. Para que o animal responda bem à terapia, o tratamento está sendo administrado em etapas.

“Ela está fazendo fisioterapia. Ainda não conseguimos reidratá-la adequadamente por causa do quadro grave que ela estava. Temos que ir aos poucos para ela não passar mal. Ela está sendo alimentada com ração hipercalórica. Mas o estado geral dela agora é bom.”

Os filhotes, que têm cerca de 60 dias, também passaram por exames, mas não foi constatada nenhuma alteração fisiológica, segundo a médica.

Cadela e sete filhotes são encontrados com sinais de maus-tratos em Barretos (SP) — Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação
Cadela e sete filhotes são encontrados com sinais de maus-tratos em Barretos (SP) — Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação
Adestrador suspeito

O flagrante de maus-tratos foi feito após denúncia de moradores vizinhos a uma casa vazia, no bairro Jardim Primavera. Segundo os policiais, os bichos eram mantidos sem água e comida em um ambiente sujo.

De acordo com a polícia, o responsável pelos cães é o adestrador José Ricardo Aparecido Narciso. O homem acompanhou o trabalho dos agentes e disse que um amigo emprestou o imóvel para que os animais fossem abrigados.

À polícia, Narciso negou a prática de maus-tratos. O caso deverá ser encaminhado à Polícia Civil para instauração de inquérito.

Quintal da casa onde os cães foram achados estava sujo em Barretos, SP — Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação
Quintal da casa onde os cães foram achados estava sujo em Barretos, SP — Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação
Doações

Segundo a médica veterinária, muitas pessoas se solidarizaram com a situação dos animais e fizeram doações de medicamentos, alimentos e dinheiro para o tratamento.

Patrícia ainda disse que foi procurada pelos supostos donos e que eles se propuseram a arcar com os custos com o intuito de reaver a cadela.

Por Nathalia Bovi, G1 Ribeirão Preto e Franca (sob supervisão de Thaisa Figueiredo)

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.