Leoa sai para ‘passeio’ em santuário e acaba matando mulher

Leoa sai para ‘passeio’ em santuário e acaba matando mulher

Uma leoa que havia saído para dar “um passeio” sob supervisão de Kevin Richardson, conhecido como “encantador de leões”, acabou matando uma mulher.

O incidente ocorreu, na terça-feira (27/2), em um santuário ecológico em Dinokeng (África do Sul).

Três felinos (duas leoas e um leão) foram soltos por Richardson e um outro profissional da reserva. Em um determinado momento, um das leoas passou a seguir um impala. Na corrida, a leoa encontrou a mulher, que caminhava pelo local, a quase 2 quilômetros do ponto inicial.

Segundo reportagem da CBS News, a mulher, de 22 anos, chegou a ser socorrida em uma tenda, mas não resistiu aos graves ferimentos.

Richardson afirmou ter enviado aos moradores da região uma “notificação” de que iria sair com os leões. O caso está sendo investigado pela polícia.

“Eu o meu experiente colega levamos os três leões para a reserva, como costumamos fazer, para os seus exercícios”, escreveu Richardson no seu site. “Um leoa seguiu um impala e encontrou a mulher. Estou arrasado e chocado”, acrescentou.

A vítima estava acompanhando um amigo em um projeto universitário quando foi atacada.

“Quando eles estavam saindo da reserva foram atacados”, disse Connie Moganedi, porta-voz da polícia, segundo a agência de notícias AP.

A reserva abriga espécies dos “grandes cinco” animais da África: rinocerontes, búfalos, leopardos, leões e elefantes.

Por Fernando Moreira

Fonte: Extra 


Nota do Olhar Animal: Permitir a pessoas estarem em uma área de caça de leões, que é o que dá para entender da matéria, é uma temeridade. Dois quilômetros não significam nada para leões, é uma proximidade que dificilmente não proporcionaria ocasião para o ataque.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.