Limeira (SP): Mutirão de castração prometido em 2014 foi cancelado

Limeira (SP): Mutirão de castração prometido em 2014 foi cancelado

Atualmente, atendimento é apenas para animais abrigados.

SP limeira 0125087764187

Ainda sem atendimento a cães e gatos em geral, o Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal, da Prefeitura de Limeira, realiza a castração apenas de animais abrigados no canil ou gatil municipal para que possam entrar no programa de adoção de animais abandonados selecionados pela equipe. A prefeitura chegou a prometer um mutirão de castração para o ano passado, que não ocorreu.

As informações são da diretora de Proteção e Bem-Estar Animal, Giuliana Clarice Mercuri Quitério Buzolin. Segundo ela, um projeto deve mudar esta realidade e incluir todos os cães e gatos do município nas castrações gratuitas, após análise de renda da família. Os critérios de seleção levarão em consideração a região onde o munícipe mora, a renda familiar e as condições dos animais. Porém, ainda não há prazo definido.

Giuliana afirma que todos os 118 cães e 95 gatos que estão atualmente no departamento estão castrados para serem doados à população. Segundo a diretora, entre os anos de 2013 e 2014, foram castrados 2.347 animais.

MUTIRÃO
Em 2014, a prefeitura estimou que 1,2 mil animais deveriam ser castrados em um plano de castração, conforme divulgado pelo Jornal de Limeira. Segundo Giuliana, este projeto era de responsabilidade da Secretaria da Saúde. “O projeto foi suspenso. Novas medidas estão sendo estudadas para que um plano eficaz seja implantado no município”, diz.

Antes, a responsabilidade pela castração de animais era do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), órgão ligado à Secretaria de Saúde, mas, este ano, o Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal, da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, assumiu a responsabilidade. O departamento também realizou em 2014 a microchipagem de 1.240 animais. “Teremos campanhas de microchipagem, que deverão ocorrer no primeiro e segundo semestres deste ano”, diz.

Fonte: Jornal de Limeira

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.