Linda foto captura o momento em que uma elefanta órfã ferida reconhece que está segura e não precisa mais fugir

Linda foto captura o momento em que uma elefanta órfã ferida reconhece que está segura e não precisa mais fugir
Foto: The David Sheldrick Wildlife Trust/Facebook

O incrível grupo da organização The David Sheldrick Wildlife Trust resgatou uma bebê elefanta que havia ficado órfã por alguma razão desconhecida e precisava de ajuda humana para sobreviver. Sana Sana, com nove ou dez meses de vida, foi encontrada no parque Namunyak Conservancy, no Quênia.  Antes do resgate, o filhote procurava a companhia da equipe do acampamento todas as noites e dormia perto da tenda da tribo Samburu.  Após chegar ao local, a equipe compreendeu o porquê: Sana Sana tinha uma ferida séria debaixo da cauda causada por uma hiena. Felizmente, agora ela não precisava mais temer nada, pois seus resgatistas estavam prontos e entusiasmados para salvar a vida da pequena e ajudá-la a atingir a idade adulta.

Quando os cuidadores se aproximaram para contê-la, Sana Sana já estava tão exausta que ofereceu pouca resistência e logo estava pronta para ser transportada para o avião que a aguardava. Uma vez segura e enrolada em cobertores quentinhos, foi como se ela compreendesse que não precisava mais tentar sobreviver desesperadamente por sua própria conta.

Antes de poder continuar sua viagem, a equipe teve que superar uma dificuldade inesperada: os resgatistas passaram duas horas negociando com a direção do parque Namunvak Conservancy para remover o filhote do local e levá-la para um lugar seguro.  Finalmente, eles tiveram sucesso e o avião levantou voo para Nairobi.

No Berçário, descobriu-se a idade do filhote, e ficou claro que ela ainda dependia de leite, que não podia mais obter de sua mãe.  Pela avaliação de seu corpinho emaciado, Sana Sana deve ter ficado sem sua mãe e seu leite por alguns dias difíceis. A equipe limpou e tratou da bebê elefanta, e deu montes de verduras para ela se refestelar.  A princípio relutante, ela começou a desfrutar da mamadeira e agora “corre direto em direção de qualquer coisa que pareça uma garrafa de leite”, escreve a equipe.

Sana Sana faz parte agora da manada do berçário do parque Nairobi Park Forest, acolhida e apoiada pelos outros animais.  Ela passou pelo inevitável processo de luto por sua mãe e sua família e manteve-se isolada por várias semanas, o que, segundo a equipe, é um processo normal entre os bebês elefantes enlutados, que necessitam de tempo para lamentar sua perda e começar suas novas vidas. Sana Sana já encontrou muitos novos amigos mais que ansiosos para ser sua segunda família, e as fêmeas mais velhas do berçário a cobrem de afeto.

“Foi nosso privilégio conhecer esta adorável elefanta e poder lhe oferecer uma segunda chance”, disse o Chefe dos Tratadores, Edwin. Sana Sana será cuidada em sua nova casa por tanto tempo quanto for preciso antes que esteja madura o suficiente e pronta para retornar para a vida selvagem à qual pertence.

Para saber mais sobre a The David Sheldrick Wildlife Trust, clique aqui.

Por Aleksandra Pajda / Tradução de Sônia Zainko

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.