Lista de animais mortos por suspeita de envenenamento cresce novamente em Umuarama, PR

Lista de animais mortos por suspeita de envenenamento cresce novamente em Umuarama, PR

Mais um gato foi encontrado morto ontem, com suspeita de envenenamento em Umuarama. O ataque aconteceu no condomínio fechado Parque Cidade Jardim.

Nas redes sociais, a tutora do animal relatou que a gatinha ainda era um filhote, com apenas sete meses e questiona: “Onde vai parar isso? Ou não vai parar?”. No desabafo ainda questionou se terá que amarrar as gatas na coleira para evitar novos ataques.

Com isso, já são mais de trinta gatos e pelo menos cinco cachorros mortos. Todos os ataques ocorreram em bairros próximos, como o condomínio Parque Cidade Jardim, o Jardim Panorama e o Jardim Global.

O desenhista Rodrigo Faccio acredita que o ataque esteja sendo feito por mais de uma pessoa. Ele teve dois gatos mortos e enterrou pelo menos mais três de vizinhos. Todos os bichos foram encontrados em um terreno baldio ao lado de sua casa. As mortes teriam começado a cerca de três meses, segundo o desenhista.

Faccio afirmou que tentou formalizar a denúncia em um boletim de ocorrência, mas foi informado na delegacia de polícia que para isso teria que apontar um suspeito. “Até tenho um suspeito, mas como não tenho como provar, não posso acusar, por isso ainda não formalizei a denúncia”, explicou.

O desenhista contou que a gatinha Mel estava com sua família a cerca de dois anos. Ela foi encontrada morta no dia 24 de maio último. “Cheguei para almoçar e ela não apareceu. Tinha um ritual de me esperar no portão de casa e fazer festa comigo”, relatou. Uns garotos da vizinhança é que disseram que havia um gato morto nas proximidades. “Ela não estava machucada. Só tinha uma secreção saindo pelo nariz”, relatou.

Já Garfield foi encontrado no último dia três pela mãe de Faccio. “Todos os meus animais são castrados. Eles estavam gordos e bonitos e não incomodavam ninguém. Dá muita saudade”, disse Faccio.

Paola Nicolau teve o maior número de animais mortos de uma vez. Foram quatro gatos e um cachorro, que chegou a ser envenenado, mais sobreviveu. Ela acredita que os animais foram envenenados dentro do quintal, pois o cachorro não estava na rua e também foi contaminado. “Não encontramos nada no quintal. Acredito que jogaram e eles comeram”, relatou.

Segundo Paola, desde 2012 ela já perdeu doze gatos por envenenamento. “Nas outras vezes a gente sempre era avisado e acabava protegendo os gatos para evitar, mas agora foi sem aviso algum”, afirmou.

“A sensação é de impotência. Já tive gato que morreu atropelado. Foi uma fatalidade, mas envenenar é maldade”, afirmou o bombeiro Marcelo Revesso. Ele teve a gata Ketty, de dois anos, morta no último dia 11.

Ele relatou que o animal ficou com em seu colo até por volta da 1 hora e por volta das 2h30 o vizinho encontrou a gata caída próximo a uma árvore na frente da casa de Revesso. Ele disse que tem mais uma gata e quatro cachorros e que mudou a rotina dos animais, principalmente da gata, recolhendo-a durante a noite.

Polícia pede denúncias

O superintendente da 7ª Sub Divisão Policial de Umuarama, Antonio Carlos Borges pede para que todas as pessoas que tenham animais mortos com suspeita de envenenamento formalizem um boletim de ocorrência. “Como estão havendo muitos casos é importante formalizar para nos auxiliar”, explicou.

Ele confirmou que já há uma investigação em andamento. O policial acredita que os crimes estão sendo cometidos por mais de uma pessoa. “Quem está matando os animais é uma pessoa que mora na região onde estão ocorrendo as mortes”, afirmou.

Borges explicou que a suspeita é que está sendo usado um veneno de rato chamado ‘chumbinho’ para matar os animais. Esse veneno está proibido e sua venda é ilegal. “Não é fácil conseguir, vamos acabar chegando em quem está matando”, explicou.

Fonte: Ilustrado

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.