Lobo-guará é encontrado morto às margens da RJ-106 em Rio das Ostras — Foto: Alexandre Bezerra/Parque Natural Municipal Atalaia

Lobo-guará é encontrado atropelado às margens da RJ-106, em Rio das Ostras, RJ

Um lobo-guará, espécie que está ameaçada de extinção, foi encontrado morto neste domingo (4) às margens da RJ-106, a Rodovia Amaral Peixoto, em Rio das Ostras, no interior do Rio. O trecho, que fica no km 155.

O animal foi encontrado pela Guarda Ambiental que acionou um biólogo do Parque Natural Municipal Atalaia, com sede em Macaé, para analisar o lobo-guará e encaminhar amostras para o Laboratório de Zoologia do Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Sócio-Ambiental de Macaé (Nupem) da UFRJ. Amostras genéticas já foram levadas para o laboratório.

De acordo com o biólogo Alexandre Bezerra, chefe do Parque, o animal tinha aproximadamente um metro e meio de comprimento contado com a cauda.

Segundo o biólogo, este registro de lobo-guará é raro e inédito na cidade. Esta foi a primeira vez que o animal foi registrado em Rio das Ostras.

Ainda de acordo com o Alexandre Bezerra, existe uma população do animal sendo estudada por profissionais do Nupem.

“É importante que as pessoas saibam que existem esses animais na nossa região pra que tenham atenção também na estrada porque pode causar graves acidentes”, disse o biólogo.

O local onde o animal foi atropelado não possui placas de sinalização indicando a presença de animais silvestres.

A Prefeitura de Rio das Ostras informou, por meio de nota, que o atropelamento foi um caso atípico e que já está providenciando a instalação de sinalização na região do km 155, próximo à Árie de Itapebussus.

Questionada sobre a construção de travessias subterrâneas para passagens dos animais, a Prefeitura disse que está entrando em contato com o Governo do Estado para juntos estudarem as medidas necessárias.

Lobo-guará
Lobo-guará é uma espécie de hábito solitário que está ameaçada de extinção — Foto: Tiago Degaspari
Lobo-guará é uma espécie de hábito solitário que está ameaçada de extinção — Foto: Tiago Degaspari

O lobo-guará (Chrysocyon brachyurus), é o maior canídeo sul-americano e se distribui pelo Cerrado e pradarias da região central do continente. Sua população está ameaçada pela redução e fragmentação de seu habitat devido à expansão agropecuária e urbana.

Ao contrário de outros lobos, que vivem em grupos cooperativos, os lobos-guarás são animais solitários, formando casais na época da reprodução.

Esse tipo de animal não pode ser alocado em cativeiros pois um casal de lobos-guará precisa de uma área que vai de 30 a 110 km² para sobreviver.

Caso ele não possa percorrer uma área grande como essa para andar, correr e caçar, os músculos atrofiam, já que a espécie possui longas pernas. Além disso, há estudos que indicam que muitos animais morreram por depressão por não poderem se mover.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.