Lobo-marinho reabilitado é solto no litoral de SP: 'Gratificante'

Lobo-marinho reabilitado é solto no litoral de SP: ‘Gratificante’

Equipes do Instituto de Pesquisas Cananeia (Ipec) realizaram a soltura de um lobo-marinho no litoral de São Paulo após o animal ter sido resgatado com um quadro de anemia e cortes superficiais na pele e nas nadadeiras. Imagens obtidas pelo G1 nesta quinta-feira (17) mostram o momento em que o lobo-marinho foi solto ao mar.

Conforme apurado pelo G1, o lobo-marinho-do-sul, da espécie Arctocephalus australis, passou por duas semanas em reabilitação. Nas imagens, é possível ver os técnicos do Ipec soltando o animal no mar próximo à Ilha do Bom Abrigo, em uma área com acesso ao mar aberto e a um costão rochoso.

De acordo com o veterinário do Ipec, João Victor Bertão de 29 anos, o filhote macho de lobo-marinho foi localizado em uma das praias da região e, após ter sido recolhido, passou a receber os tratamentos. Ele aponta que o animal recebeu tratamento dos ferimentos e exames radiográficos, além de testes para detecção de contaminações.

Técnicos do Instituto de Pesquisas Cananeia resgataram lobo-marinho no litoral de SP. — Foto: Divulgação/Ipec

“Ele chegou com um quadro de anemia, estava sem comer e desnutrido. Começamos com uma hidratação subcutânea, depois passamos para alimentação por sonda e fomos aumentando a alimentação gradativamente. No final, quando já estava reabilitado, ele recebia peixes vivos na água”, relata o veterinário.

Após as equipes identificarem e implantarem um chip no lobo-marinho, o animal teve a soltura autorizada e as equipes o encaminharam até Ilha do Bom Abrigo, onde foi liberado no último sábado (12). “Dar uma segunda chance a esses animais, que muitas vezes são encontrados com problemas causados pela interação humana, é sempre muito gratificante”, finaliza João Victor.

Soltura de lobo-marinho 12.10.2019

Boa tarde, pessoal!!Trazemos para vocês o vídeo de soltura de um filhote de lobo-marinho que esteve conosco, aqui no CRDAM do IPeC.No dia 29 de agosto a equipe do IPeC recebeu um acionamento feito por moradores locais da Ilha Comprida/SP sobre um lobo-marinho que havia sido avistado em uma das praias da região. Seguindo o protocolo de atendimento a animais vivos, uma equipe de veterinários e biólogos foi até o local para avaliar a situação do animal que foi identificado como um filhote macho da espécie Arctocephalus australis (lobo-marinho-sul-americano).Ao chegar no local, a equipe realizou um pré-atendimento do animal, que apresentou um quadro clínico estável, porém, com indícios de anemia. Sendo assim, somado ao risco de atropelamento por veículos que transitam na areia, a equipe decidiu encaminhar o animal para o Centro de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos do IPeC, em Cananéia, para uma melhor avaliação e cuidados.No CRDAM do IPeC, o lobo marinho passou por exames clínicos e laboratoriais que confirmaram o quadro de anemia e algumas lesões em suas nadadeiras. Sendo assim, ele foi submetido a um tratamento de suporte com hidratação e vitaminas, além de antibióticos e antiinflamatórios. Um exame de raio-x foi realizado para eliminar a possibilidade de algum problema ósseo, como fraturas e luxações.Após pouco mais de um mês sob os cuidados do IPeC, sua saúde e seu comportamento melhoraram consideravelmente , permitindo que o lobo-marinho seja devolvido à natureza neste sábado, 12 de outubro. Lembramos que durante o período de inverno é comum que esses animais venham descansar nas praias da nossa região. Caso você aviste alguma mamífero, aves ou tartarugas-marinhas encalhados, entre em contato com o IPeC o mais rápido possível através do 0800.642.3341……O resgate e a reabilitação de animais marinhos são algumas das atividades realizadas pelo IPeC dentro do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), que é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos encontrados mortos. O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. O IPeC monitora o Trecho 7, compreendido entre Cananéia e Iguape.

Gepostet von IPeC am Mittwoch, 16. Oktober 2019

Por Gabriel Gatto 

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.