China Macau lufthansa mira protecao animais

Lufthansa na mira de activistas da protecção dos animais

A companhia aérea alemã Lufthansa está a ser alvo de uma campanha de protesto movida na rede social Facebook pelo grupo de activistas britânicos Birmingham Greyhound Protection (BGP), que luta contra a realização de corridas de galgos em todo o mundo.

“A Lufthansa transportou galgos irlandeses para Hong Kong, a partir de onde foram levados para o famigerado Canídromo de Macau, na China”, protestam os activistas. “Estes cães estão condenados a sofrer uma vida miserável e uma morte certa naquele que foi considerado o circuito de corridas de cães mais mortífero do mundo. Todo e cada cão enviado para ali irá morrer ali”, defendem os responsáveis pela campanha.

O Canídromo de Macau virou-se para o mercado irlandês depois de as companhias aéreas que os costumavam trazer da Austrália se terem recusado a continuar a compactuar com as corridas de cães. A plataforma Birmingham Greyhound Protection enviou uma carta ao director executivo da Lufthansa em que insta Carsten Spohr a impedir que os animais sejam transportados pelos aparelhos da empresa: “Se a Qantas e a Cathay Pacific podem assumir a responsabilidade pelo fim para o qual os animais viajam, então a Lufthansa também o pode fazer”, considera a BGP.

Fonte: Ponto Final Macau / mantida a grafia lusitana original

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.