Maceió (AL): CCZ recolhe animais abandonados em casa no bairro Mangabeiras

Maceió (AL): CCZ recolhe animais abandonados em casa no bairro Mangabeiras

AL maceio CCZrecolhe 3

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), realizou na manhã desta sexta-feira (27), o recolhimento de animais abandonados que se encontravam em um um imóvel no bairro da Mangabeiras. Os técnicos do CCZ chegaram até os animais por meio de denúncias da população e de autoridades. Ao todo foram capturados nove cães e oito gatos, que após esse recolhimento serão vacinados, vermifugados e castrados para posteriormente serem encaminhados para a adoção. 

Segundo a veterinária responsável pela ação, Sandra Souto, antes de realizar essas ações, o CCZ analisa as denúncias. “Se há denúncias de animais abandonados em um imóvel, entramos em contato com o proprietário para que essa situação seja revertida, caso essa intervenção não seja feita, o proprietário é notificado. Buscamos estabelecer prazos para a adequação às normas de acordo com a situação, se for caso de maus tratos tem que ser resolvido imediatamente, mas se for castração, adequação de instalações, então esse prazo pode variar de 15 a 30 dias”, explica.

AL maceio CCZrecolhe 8Esses animais abandonados podem transmitir diversas doenças aos seres humanos, entre elas as verminoses, raiva e leishmaniose. “Os animais só transmitem essas doenças se forem portadores e se tiverem contato direto com os humanos, por isso realizamos todo o procedimento necessário para que eles sejam tratados de forma adequada”, afirma Sandra Souto. A veterinária lembra ainda que essa ação não se deu só por conta dos perigos que eles representam para a saúde pública, mas principalmente pelas condições insalubres que eles se encontravam.

Para evitar a superlotação, não é aconselhável que esses animais fiquem muito tempo na sede do CCZ, por isso a veterinária acredita que o ideal é que eles sejam adotados o mais rápido possível. “Recebemos animais diariamente, principalmente de pessoas que não querem mais ter um bicho de estimação, pelos mais diversos motivos. Além dessa demanda, temos que dar conta dos animais que chegam até nós para serem tratados, então gostaríamos que a população se sensibiliza-se para esta causa”, finaliza.

Fonte: Prefeitura de Maceió / Ana Cecília da Silva – Ascom/SMS

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.