Mãe vegana lidera protesto contra o consumo de carne em supermercado inglês, no sábado de Páscoa

Mãe vegana lidera protesto contra o consumo de carne em supermercado inglês, no sábado de Páscoa
Ela se tornou vegana quando foi mãe em 2017.

Uma mãe vegana explicou por que organizou um protesto no balcão de carnes do Sainsbury nesta Páscoa.

Claire Folan, 34, mora em Thanet, Inglaterra, mas viajou até o Sainsbury’s de Kingsmead Road, em Canterbury, na tarde de 20 de abril.

Às 13h30, a enfermeira veterinária liderava um grupo de cinco pessoas ao lado do balcão de carne com um megafone, folhetos e imagens de maus-tratos a animais.

Eles partiram cerca de 20 minutos depois, quando a polícia chegou, conforme a Sra. Folan já esperava.

Explicando suas intenções, ela disse: “Foi um protesto de Páscoa. Todas as nossas celebrações, aniversários, Páscoa, Natal, sempre têm corpos de animais mortos no centro e isso foi o catalisador para perturbar este lugar que vende aquela violência, o Sainsbury’s.

“Estou envolvida em diversos ativismos diferentes, mas essa é uma questão tão urgente que exige que todos nós façamos uma mudança em nossas vidas, e isso simplesmente começa com a comida em nossos pratos.

“Várias pessoas na loja disseram que era uma perspectiva interessante e pegaram panfletos conosco sobre santuários de animais locais e dietas alternativas.

“Duas mulheres se aproximaram de nós e disseram que ficaram incomodadas com o protesto porque mostramos imagens de dentro de matadouros e fazendas.

“Essa filmagem foi realmente confrontante e mostrou imagens muito francas de animais sendo espancados e tendo suas gargantas cortadas.

“Ficamos felizes com o protesto, em primeiro lugar porque todos os manifestantes e membros do público foram mantidos em segurança por todo o tempo. Não havia intenção de violência e foi assim que tudo transcorreu.

“Em segundo lugar, conseguimos obter imagens ao vivo do protesto, que usamos para angariar uma conversa com as pessoas on-line, o que abriu um diálogo sobre a violação dos direitos dos animais.”

Claire Folan organizou um protesto vegano dentro de uma loja Sainsbury’s em Canterbury no sábado de Páscoa.

O vídeo viralizou nas mídias sociais e recebeu alguns comentários de apoio, mas alguns comentaristas não foram convencidos por ele.

Uma pessoa até respondeu com uma foto de uma peça de carne sendo esculpida, enquanto outra disse que ficou com vontade de comer um kebab no jantar.

Isso não causou surpresa para Folan, que só virou vegana em 2017 quando se tornou mãe.

Também não é o primeiro movimento que ela organizou, já que orquestrou anteriormente um protesto contra laticínios no Morrisons, em Margate.

Claire Folan durante seu protesto anterior contra laticínios dentro do Morrisons de Margate.

“Como esperado, a reação foi variada”, continuou a mãe de dois filhos. “Houve muitas reações negativas, pois é uma mensagem e um tópico muito conflitantes.

“As pessoas que nos veem mostrar essas imagens, e que estão pagando para que isso aconteça, obviamente vão reagir mal, porque não querem que seja dito que elas participam desta indústria horrível.

“Nem sempre fui vegana, então entendo completamente que isso pode não estar em primeiro lugar na mente de todos, mas depois de ver ações como esta, vendo as imagens do que acontece nas fazendas e fazendo minha própria pesquisa, eu me tornei vegana.

“Entendo completamente que é incomum alguém entrar em uma loja e dizer a você para parar de fazer algo que você fez a vida toda para a Páscoa, mas ao mesmo tempo eu estimulo as pessoas a verem porque nós fizemos isso, já que é uma mensagem tão importante.”

Ela deve continuar a pressionar por seu sonho de um “mundo vegano onde nenhum animal ou homem seja explorado”, planejando mais movimentos em lugares que “vendam violência”.

Por Andy Robinson / Tradução de Alda Lima

Fonte: Kent Live

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.