Maioria dos brasileiros opta por comprar peixes criados sem maus-tratos. Oi?

Maioria dos brasileiros opta por comprar peixes criados sem maus-tratos. Oi?
Segundo a pesquisa, um percentual de 75% dos entrevistados aponta que não tinha conhecimento sobre práticas de maus tratos dos peixes (Foto: Arquivo folhaBV)

Durante o período da quaresma e da Semana Santa, o consumo de peixes aumenta no Brasil, pois muitos cristãos têm o costume de não consumir carne vermelha. Ao comprar o peixe para consumo, no entanto, a maioria dos brasileiros opta por lugares onde os animais são bem criados e levam em consideração seu bem-estar.

A informação vem do Instituto Datafolha, a pedido do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal (Fórum Animal). Ao todo foram entrevistadas 2.011 pessoas, com mais de 16 anos, em 112 municípios do país no período de novembro de 2023.

Segundo a pesquisa, um percentual de 75% dos entrevistados aponta que não tinha conhecimento sobre práticas de maus-tratos dos peixes, mas um total de 86% informou que deixaria de comprar os produtos se soubessem que os criadores não tinham cuidado com o bem-estar dos animais.

Consumo

Outro dado interessante é que 53% dos entrevistados afirmaram que pagariam mais caro, se soubesse com garantia que o animal não passou por práticas inadequadas de abate.

A avaliação geral do Fórum Animal foi positiva, pois acredita que os entrevistados levaram em consideração a proteção animal, considerando que o cliente considera o bem-estar dos peixes. O entendimento é que, apesar da criação ser voltada para venda e consumo, o ideal é buscar por um criador que obedeça às regras sanitárias pré-estabelecidas e garanta o menor sofrimento possível ao animal.

Por Raisa Carvalho

Fonte: Folha BV


Nota do Olhar Animal: É um absurdo falar em abate sem maus-tratos. Começando pelo fato de que o abate em si já é a forma mais perversa de maus-tratos, por irreversível que é. Segundo, porque os peixes retirados da água são mortos por descompressão ou asfixia. É uma vergonha que isso seja apoiado, é uma posição frontalmente contra os interesses dos animais. No mais, o texto  (ou a pesquisa) sequer menciona menciona qual seria a “pratica adequada” de abate. Simples: porque ela não existe.

Pesca

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.