Mais de 160 animais silvestres são devolvidos à natureza, no Sul do ES

Mais de 160 animais silvestres são devolvidos à natureza, no Sul do ES

Animais estavam passando por um período de readaptação em projeto. Outras solturas estão marcadas para serem realizadas ao longo do ano.

ES aracruz soltura mat

Cerca de 150 pássaros, 10 jabutis e dois macacos foram devolvidos à natureza durante a tarde desta quinta-feira (17), no município de Presidente Kennedy, região Sul do Espírito Santo. Os animais foram liberados em uma reserva ambiental particular de 75 hectares de vegetação nativa, conhecida como ‘Mata do Macuco’. A ação de liberação dos bichos ocorreu após eles passarem por um processo de readaptação no Centro de Reintrodução de Animais Selvagens (Cereias), em Aracruz, no Norte.

Durante o período que ficaram na reintegração, elas passaram por estudos de comportamento e receberam alimentação adequada. De acordo com o capitão Reinaldo, da Polícia Ambiental, parte significativa desses animais foram retirados no habitat natural de forma ilegal. “De acordo com as estatísticas do Cereias, 80% são oriundos da Polícia Militar Ambiental, de apreensões que fazemos rotineiramente e alguns também de entrega voluntária”, disse o policial.

Segundo o biólogo José da Penha, que acompanhou a soltura, o papel foi cumprido. “Agora eles estão tranquilos, fazendo o seu papel e vão reproduzir. O melhor ponto do nosso trabalho é a soltura”, declarou.

O sentimento também foi compartilhado pelo capitão Reinaldo. “É uma parte emocionante para todos nós, que amamos o meio ambiente e gostamos de trabalhar nessa área, poder ver o animal nesse local que é próprio para ele e de onde não deveria ter saído”, explicou.

Todos os bichos soltos foram devidamente marcados, para posterior identificação. Além disso, foi realizado um documento constando a quantidade, o sexo, produzido um registro fotográfico e boletim de ocorrência ambiental. Novas solturas já estão agendadas e a previsão é que elas ocorram ao longo do ano, em diversas regiões do Espírito Santo.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.