Mais de 300 animais foram resgatados pela prefeitura de Caxias do Sul (RS) nos últimos cinco meses

Mais de 300 animais foram resgatados pela prefeitura de Caxias do Sul (RS) nos últimos cinco meses
Em comparação com o mesmo período do ano passado, são 24 denúncias a menos. Foto: Jeferson Ageitos / RBS TV / RBS TV

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma) de Caxias do Sul recebeu mais de 380 denúncias sobre animais em situação de maus-tratos ou vulnerabilidade nos primeiros cinco meses deste ano. Destes, de acordo com a pasta, cerca de 300 foram resgatados.

A diretora do Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal da Secretaria do Meio Ambiente, Marcelly de Souza Paes, explica que é difícil informar o número exato de animais que já foram resgatados. Segundo ela, em uma só denúncia a Semma pode resgatar um número expressivo, como foi o caso das 150 aves em cativeiro, resgatadas em maio deste ano, mas em algumas há apenas averiguação, sem recolhimento de nenhum animal.

No período de janeiro a junho de 2018, foram 404 denúncias. Neste ano, a expectativa é de aumento nesse número, que só será contabilizado ao final do primeiro semestre. Segundo Marcelly, o canal de denúncias pelo site da prefeitura estimulou as pessoas a denunciarem, principalmente porque a denúncia é anônima.

— Existiam muitas denúncias falsas quando iniciamos o trabalho, em 2017. Agora pedimos que as pessoas anexem uma foto junto ao relato. E, com isso, percebemos uma diminuição de 90% em relação a denúncias falsas e  e um aumento no número de denúncias verídicas.

A diretora também ressalta que todas as denúncias são investigadas e isso é comprovado pelos protocolos que são gerados cada vez que um indivíduo gera a denúncia. Segundo ela, a secretaria realiza as investigações conforme o grau de gravidade da situação do animal.

O maior número de denúncias refere-se a cães e gatos, nas mais diversas situações, como abandono e falta de comida. Marcelly ressalta que a secretaria sempre evita o resgate: o primeiro passo é a orientação aos responsáveis, exigindo mudanças e colocando um prazo para que o indivíduo realize as melhorias necessárias. A Semma, como explica Marcelly,volta ao local da denúncia depois do prazo notificado. Caso o dono do animal não tenha tomado as devidas providência, a polícia é acionada e a ação é tratada como crime ambiental. Nestes casos, o responsável pode pagar multa, deixar de ser réu primário, entre outras penalidades, dependendo da gravidade da situação. Hoje a Semma conta com oito pessoas e, em alguns casos, a polícia é acionada a ajudar nas averiguações.

As pessoas que souberem de algum animal que vive em situação de maus-tratos ou de animais em vulnerabilidade podem fazer a denúncia pelo site da prefeitura ou presencialmente na Semma, na Avenida Rubem Bento Alves, 8.308, das 10h às 16h, de segunda a sexta-feira. Conforme Marcelly, é necessário que os denunciantes comprovem a situação por meio de fotos, que devem ser enviadas ao e-mail: [email protected]

Fonte: Pioneiro

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.