Caranguejo estava sendo comercializado na sua época de defeso em feira de Guarujá, SP — Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental

Mais de 40 caranguejos guaiamum são devolvidos à natureza em Guarujá, SP

Mais de 40 caranguejos guaiamum (Cardisoma guanhumi) foram devolvidos à natureza por policiais militares ambientais em Guarujá, no litoral de São Paulo, neste domingo (24). Os animais, que estão em período de defeso, quando a pesca é proibida, eram comercializados em uma feira livre.

Segundo a polícia, uma denúncia alertou sobre a venda do caranguejo em uma feira no Distrito de Vicente de Carvalho. A espécie não poderia ser pescada e, portanto, comercializada, pois o defeso permite que ocorra a reposição natural desses animais no ambiente em que vivem.

No local, após vistoria, foram localizados dois baldes fechados, contendo 24 caranguejos da espécie amarrados, prontos para a venda. Em continuação às buscas na mesma região, os policiais localizaram um saco, contendo outros 24 caranguejos soltos. Todos os animais estavam vivos.

Segundo os policiais, não havia ninguém quando os animais foram localizados. O responsável não se apresentou e devido grande quantidade de pessoas, a polícia afirma que não foi possível identifica-lo. Todos os 48 animais foram apreendidos e soltos em seu habitat natural.

Animais foram devolvidos ao habitat em Guarujá, SP — Foto: Divulgação/Polícia Ambiental
Animais foram devolvidos ao habitat em Guarujá, SP — Foto: Divulgação/Polícia Ambiental
Policiais localizaram 48 caranguejos sendo comercializado em feira de Guarujá, SP — Foto: Divulgação/Polícia Ambiental
Policiais localizaram 48 caranguejos sendo comercializado em feira de Guarujá, SP — Foto: Divulgação/Polícia Ambiental

Fonte: G1


Nota do Olhar Animal: Sorte destes, que ganharam sobrevida. As leis que os protegeram agora foram feitas por ambientalistas, não por protetores de animais. Pois quando passar a época do “defeso” e não houver mais risco ao “equilíbrio”, esses mesmos caranguejos poderão ser capturados e jogados em uma panela de água fervente.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.