Mais de 500 animais domésticos foram vítimas de maus-tratos no DF em 2023

Mais de 500 animais domésticos foram vítimas de maus-tratos no DF em 2023
O índice de maus-tratos foi o maior desde 2021. Foto: Lúcio Bernardo Jr. / Agência Brasília

A Polícia Civil do Distrito Federal registrou 509 ocorrências de maus-tratos contra animais domésticos em 2023. O índice teve um aumento de 35 casos em relação a 2022. Segundo os policiais, os registros mais comuns envolvem cães, gatos e aves. Em agosto do ano passado, o DF criou a primeira Delegacia de Repressão aos Crimes contra os Animais (DRCA), devido ao aumento de incidências dos crimes. Dados de ocorrências apontam um crescimento de 13,9% de casos de janeiro a julho do ano passado em comparação a 2022

A maioria das ocorrências foi registrada nas regiões administrativas de Ceilândia, Samambaia, Gama, Planaltina, Brasília, Sobradinho 2 e Guará.

Ainda segundo a Polícia Civil, toda semana há pelo menos um flagrante de maus-tratos. A prática pode ser punida com dois a cinco anos de prisão, além de uma multa e proibição da guarda do animal. Se o ato resultar em morte, a pena é aumentada.

Em caso de flagrante ou ocorrência, é possível registrar a denúncia em qualquer delegacia do DF; virtualmente, por meio da Delegacia Eletrônica; ou pelo telefone 197. Não é necessário se identificar.

O que pode ser considerado maus-tratos:

  • A prática de crueldade, ferir ou mutilar o animal;
  • Manter animais em locais anti-higiênicos;
  • Submeter a fêmea a gestações sucessivas para exploração comercial;
  • Abandonar o animal;
  • Realizar ou promover lutas entre animais;
  • Qualquer atitude que atente contra a liberdade psicológica, comportamental, fisiológica, sanitária e ambiental do animal.

Por Iasmim Albuquerque (sob supervisão de Fausto Carneiro)

Fonte: R7

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.