Mais de 500 pessoas foram presas ou acusadas de maus-tratos contra animais na Espanha 2016

Mais de 500 pessoas foram presas ou acusadas de maus-tratos contra animais na Espanha 2016
Foto: Reprodução Internet

O cavalo marinho tem se transformado em uma mercadoria muito valiosa no mercado negro, e o motivo é tão absurdo quanto falso. Na China, é comum a crença de que esses animais tenham efeitos afrodisíacos.

O SEPRONA (Serviço de Proteção a Natureza) interceptou, até o final de 2016, em Marbella, mais de dois mil exemplares que seriam enviados para a China. Calcula-se que um valor de mais de 10 mil euros seria pago por eles.

Esta foi a última operação do SEPRONA em 2016, ano em que houve aproximadamente 12 mil denuncias de maus-tratos contra animais. Como mortes de cavalos ou gado por falta de alimento e muitas denuncias de abandono, em sua grande parte de cães.

Na Espanha, em média 375 cães são abandonados por dia. Somando um total de 137 mil por ano. Há também denúncias contra pessoas que organizam brigas de galos e cães ou de outras que trazem filhotes em más condições de países do leste europeu para baratear o preço de cães de raça.

Em 2016, o SEPRONA criou uma campanha no Twitter para que se denunciasse todo e qualquer caso de maus-tratos a animais, e o número da vergonha foi que houve 27 milhões de notificações somente nos cinco primeiros dias.

 

Tradução de Flavia Luchetti

Fonte: ABC Espanã

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.