Setenta cães foram resgatados, além de animais silvestres.

Mais de 70 animais em condições de maus-tratos são resgatados pela Polícia Civil em Itanhaém, SP

A Polícia Civil resgatou nesta quinta-feira (28) 68 cães, três gatos, além de animais silvestres, em um local clandestino no Jardim Jamaica, em Itanhaém. Foram conduzidos ao 2º Distrito Policial de Itanhaém um veterinário e um segundo homem responsáveis pelo canil. Eles foram autuados por crimes ambientais e liberados após o registro de um Termo Circunstanciado (TC). 

A ação está entre as principais realizadas na operação regional que deteve um total de 538 pessoas em 24 horas e combateu crimes diversos nos 24 municípios da Baixada Santista e Vale do Ribeira. A blitz foi iniciada às 11h de quarta-feira (27). 

Segundo a delegada Evelyn Gonzalez Gagliardi, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Itanhaém, foi constatado um “efetivo descaso” com os animais abrigados no canil em Itanhaém. “Quando se chegou no local foi assustador”, afirmou. 

Representantes da Organização Não Governamental (ONG) Focinhos Carentes, de Santo André, compareceram ao local e a entidade vai abrigar os animais domésticos até pedidos de adoção. A Polícia Militar Ambiental foi acionada para providências sobre os animais silvestres, entre eles aves e tartarugas.

Evelyn anunciou a ação de resgate aos animais durante entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (28) no Palácio da Polícia. Também apresentaram resultados da operação o delegado seccional de Santos, Carlos Topfer Schneider, e o delegado titular de Praia Grande, Sérgio Lemos Nassur. 

Schneider informou que 279 quilos de entorpecentes foram retirados de circulação. 

Entre os objetivos da operação estão crimes contra o patrimônio, combate ao tráfico de drogas e cumprimento de mandados de prisão e de buscas e apreensão. 

Das 538 detenções, 190 foram por mandado de prisão, 40 foram de adolescentes, 30 de autuados em flagrante e 278 de pessoas acusadas de crimes de menor potencial ofensivo, que são liberadas após registros de Termos Circunstanciados.

Funcionário preso 

Dentre os presos na operação está o funcionário de uma firma de engenharia que presta serviços para uma empresa de iluminação pública. No carro dele, em Praia Grande, policiais do 2º Distrito Policial (Vila Caiçara) apreenderam 8,4 quilos de cabos de cobre. Ele trabalha há 19 anos na firma e admitiu que desviava fios para vender em um ferro-velho. A equipe do delegado Flávio Magário e do investigador Gleydson Tudão foi ao ferro-velho e deteve uma mulher por receptação do cabos.

Ainda em Praia Grande, segundo o delegado Sérgio Nassur, um trabalho de investigação identificou dois suspeitos de furtos em apartamentos de luxo. Foram ao menos cinco delitos desde janeiro e a apuração prossegue para pedido de prisões temporária destes dois suspeitos. Também seguem buscas pela identidade de outros dois integrantes do bando, incluindo uma mulher.

Por Gilmar Alves Jr.

Fonte: Diário do Litoral

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.