Mais de mil animais foram castrados na última ação do Castramóvel em Araucária, PR

Mais de mil animais foram castrados na última ação do Castramóvel em Araucária, PR
Todos os animais cadastrados foram atendidos durante a ação de castração no Parque Cachoeira. Foto: Marco Charneski

O programa Castração Solidária que teve sua edição nos meses de setembro e início de outubro, castrou 1.033 animais, sendo 141 gatos machos e 214 fêmeas, e 200 cães machos e 448 fêmeas. Segundo a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, que coordena o programa, foram 10 dias de atendimentos, em cinco deles o Castramóvel ficou no CAIC e nos outros cinco esteve no Parque Cachoeira. Ainda de acordo com a secretaria, de todas os tutores de animais inscritos previamente, muitos não compareceram, mesmo recebendo SMS e e-mail com as informações do agendamento e cuidados antes da cirurgia e, na página da castração ser publicado o agendamento. Além disso, também foi tentado contato telefônico, comprovando que, infelizmente, não houve mais interesse da pessoa, que acabou tirando a vaga de outros.

No sábado, 3 de outubro, o evento no Parque Cachoeira recebeu a visita especial do delegado Matheus Laiola, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), um grande defensor da causa animal. Ele conversou com as protetoras independentes e com alguns tutores de animais, e falou da importância do projeto.

Castramóvel

O Programa Castração Solidária começou no mês de outubro de 2018, e até a semana passada, segundo a SMMA, já castrou 4.046 animais, entre cães e gatos. As edições do Castramóvel vão continuar, e as pessoas podem inscrever os animais pelo site da Prefeitura (www.araucaria.pr.gov.br – no banner Castração Solidária) ou presencialmente na Secretaria de Meio Ambiente, que fica no Parque Cachoeira. O cadastro pode ser feito a qualquer momento. Mas é importante destacar que os agendamentos de cada etapa do programa são fechados na semana anterior ao evento.

A castração é gratuita para os moradores de Araucária que possuem NIS (Número de Identificação Social) ou Protetores de Animais cadastrados na Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Também é possível cadastrar um Animal Comunitário que vive na sua rua para o procedimento, porém deverá ficar atento aos cuidados pré e pós-operatórios que o mesmo precisará. Depois poderá devolver o animal ao mesmo local onde ele vivia.

Por Maurenn Bernardo

Fonte: O Popular

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.