Mais de três mil pessoas assinaram petição falsa contra abate de cão

Um autor anónimo criou no último mês uma petição online na Póvoa de Santa Iria e Forte da Casa, em Portugal, sobre um falso assunto e com isso conseguiu recolher 3.834 assinaturas de moradores da zona, que tiveram de facultar os seus números do Cartão de Cidadão e endereços de e-mail para poderem assinar o documento.

A polícia avisa que estas situações são potencialmente perigosas e que as pessoas devem evitar assinar petições de autores anónimos sem primeiro confirmar a veracidade dos factos relatados nas petições, já que revelar o número do Cartão de Cidadão (ou Bilhete de Identidade) a estranhos pode ser um risco.

A petição em causa era contra o abate de um cão vadio apanhado na via pública pelos serviços municipais, depois de, alegadamente, ter atacado uma criança no Forte da Casa em Abril. Ataque esse do qual as forças policiais não têm registo por não ter sido apresentada queixa. Na sequência de um telefonema para os serviços, os técnicos do Centro de Recolha Oficial (canil) da câmara foram ao local para recolher o animal.

Pouco depois apareceu online a recolha de assinaturas, apelando ao não abate do cão.

A câmara diz que o motivo da petição é “falso e difamatório”, pondo em causa “as boas práticas da câmara municipal” e acrescenta que “o cão entrou no Centro de Recolha Oficial (CRO) para sequestro de 15 dias, como previsto na lei”. No entanto, o CRO “não promove o abate de animais sem causas válidas e previstas na lei, pelo que nunca foi sequer equacionado o abate deste cão”, explica a câmara.

Fonte: O Mirante / mantida a grafia lusitana original


Nota do Olhar Animal: Esta petição falsa pode ter sido criada exatamente para desacreditar esta importante ferramenta do ativismo pelos animais. Por outro lado, há uma profusão de petições online criadas por conta casos verídicos de maus-tratos ou solicitando algum tipo de providência a órgão públicos, mas que não resultam em coisa alguma, dando a falsa sensação ao internauta de que contribuiu de alguma forma com a proteção aos animais. Algumas são criadas apenas para captar e-mails, outras simplesmente não têm qualquer propósito claro e são feitas como um protesto, mas que que não chega ao conhecimento de quem poderia fazer algo para resolver a situação. Por isso, recomendamos que o internauta observe ao menos estes dois aspectos antes de assinar petições: 1) primeiro, verifique se o autor está devidamente identificado e pode ser contatado. Não assine petições anônimas; 2) Depois, veja se a petição indica claramente de que forma e a quem será encaminhada. Se não, questione o autor sobre isso. Verificar o encaminhamento que será dado é importante porque petições surtem efeito quando fazem parte de uma estratégia, sendo pouco efetivas se forem uma ação isolada. NÃO DEIXE DE ASSINAR PETIÇÕES, mas se você quer ajudar e fazer a diferença, procure se certificar de que se tratam de iniciativas sérias, realmente destinadas a pressionar alguém em favor dos animais.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.