Este é o 19º caso, segundo técnicos do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) da Udesc lagunense

Mais um golfinho morre após ficar preso em emalhe

Um novo caso de emalhe acidental por petrechos de pesca, conhecido como bycatch, vitimou uma toninha (Pontoporia blainvillei) no dia 24 de setembro. As informações foram divulgadas pelo Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) da Udesc de Laguna, nesta sexta-feria, 4. O órgão disse que este é o 19º caso de toninha morta acidentalmente.

A equipe chegou até o animal após acionamento por telefone e o levou para a unidade de estabilização da Udesc. Conforme o laudo da necrópsia, a causa da morte foi afogamento, com os especialistas tendo observado marcas de outra possível rede de pesca.

A suspeita, todavia, é de que os petrechos encontrados envolta do animal no momento do resgate não tenham causado a morte. A toninha poderia ter se enrolado depois da morte, pois os ferimentos que deveriam ter causado a morte eram de uma espessura menor. A espécie é facilmente confundida com boto-pescador por ser similar aos Tursiops truncatus.

A toninha é o golfinho mais ameaçado de todo Atlântico Sul Ocidental e, atualmente, é a única espécie de pequeno cetáceo ameaçada de extinção no Brasil, segundo a Lista Oficial das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção.

Como acionar o PMP

Caso algum animal marinho vivo ou morto seja encontrado, entre em contato com o projeto pelo telefone 0800-642-3341. O acionamento permite o deslocamento de uma equipe de veterinários e pesquisadores ao local para resgate dos espécimes.

O PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Fonte: Notisul

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.