Mascote do Tribunal de Justiça do AM morre após ser atropelado em Manaus

Mascote do Tribunal de Justiça do AM morre após ser atropelado em Manaus
Klinger era querido pelos servidores e utilizava um crachá de “chefe de segurança” do TJAM (Foto: Divulgação/TJAM)

Querido pelos servidores do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), o cachorro Klinger, mascote e “chefe de segurança” do TJAM, morreu após ser atropelado na madrugada de sábado (16), na avenida André Araújo, nas proximidades da sede do órgão, zona Centro-Sul de Manaus.

De acordo com o TJAM, “Klinger”, nome dado ao cão, era muito querido. Devido a frequência constante na área de estacionamento do edifício Arnoldo Péres, onde servidores prestavam cuidados ao animal.

“Klinger ficou muito famoso nas redes sociais à época da realização do VIII Encontro do Conselho dos presidentes dos Tribunais de Justiça, em novembro do ano passado, em Manaus, pois insistiu em permanecer no corredor interno de acesso ao Plenário, onde estavam realizando as atividades do evento, atraindo a atenção de todos os convidados”, informou o TJAM.

Com isso, a equipe do Cerimonial confeccionou um “crachá” com os dizeres: “Klinger – Chefe de Segurança”, que o cão exibia pelas dependências do Tribunal.

A Comissão Especial de Proteção e Defesa dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) já solicitou as imagens das câmeras do local, para auxiliar na identificação do motorista que dirigia o veículo que atropelou Klinger. De acordo com o artigo 32 da Lei n° 9.605, de 1998, o crime prevê detenção de três a um ano, além de multa ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos.

Por Conceição Melquíades

Fonte: AM1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.