Matilde nunca pensou em trabalhar com cães — hoje, não se imagina sem eles

Matilde nunca pensou em trabalhar com cães — hoje, não se imagina sem eles
É o paraíso.

Tudo aconteceu “do nada”. Embora o amor pelos animais tenha sido algo que herdou do pai desde muito cedo, foi com os cavalos, mais precisamente em equitação e ao lado de cavaleiros de saltos, que Matilde Bel trabalhou por grande parte da sua vida. Primeiro, por Portugal e depois, na Holanda, Bélgica e Espanha. Até que, com a pandemia, tudo mudou.

“Trabalhar com cães nunca foi um sonho, foi simplesmente uma paixão que eu tive”, começa por contar à PiT. Na altura do confinamento, vivia na Holanda e quando soube que as fronteiras iriam fechar, resolveu voltar para Portugal para estar mais próxima dos pais. A família tinha dois cães e para ajudar outras pessoas, nomeadamente as mais velhas que tinham “medo de sair à rua”, Matilde começou a também passear outros.

Com o tempo, os clientes pediram-lhe para que cuidasse dos animais durante o dia e depois, à noite. Os meses foram passando e um aspeto levou a outro. “Chegou uma altura que andava com dez cães à trela”, recorda, entre risos. Não foi difícil ser conquistada pelos canídeos e hoje, com a Moments Dogs, junta vários serviços num só.

“Comecei a ler sobre o comportamento dos cães na brincadeira, a ganhar mais confiança com eles e entretanto pensei: Por quê não tirar um curso?”, partilha. “Fui começando a tirar vários de comportamento canino e a apreciar cada vez mais os cães”, diz. E o que nasceu apenas com passeios, acabou por juntar creche canina, hotel em estadia familiar, pet shop, pet taxi e banhos, a mais recente novidade que surgiu em novembro.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Mᴏᴍᴇɴᴛs Dᴏɢs (@moments.dogs)

Niko, Gucci e Mely são os patudos lá de casa

Assim como o trabalho com os cães, os três companheiros que têm hoje chegaram também de forma inesperada. Quando trabalhava num centro hípico, Matilde teve conhecimento de Niko, um cão que sofria maus-tratos do então detentor. “Uma vez cheguei a casa e ele estava lá perto e disse-lhe que naquela noite, ele ia ficar comigo e comprei-lhe comida”, recorda. Niko nunca mais saiu de lá.

Já Gucci, uma Bulldog Francês, e Mely também surgiram por acaso. A primeira também sofria maus-tratos e Matilde acabou por a acolher. Já a segunda, foi deixada sob os seus cuidados por uma família enquanto a casa nova estava em obras. O problema é que esta “nunca ficava pronta” e quando voltou finalmente para a buscar, Mely já estava habituada à rotina com Matilde.

“O Niko é o líder da matilha, sem dúvida alguma”, frisa. “É ele que comanda o grupo da Moments Dogs, que protege quando vem alguma ameaça. Mesmo na altura em que trabalhava na rua, se aparecesse um cão de fora, ele metia-se à frente dos outros. É uma cosia que eu achava que só existia nos filmes, mas ele realmente é este cão”, refere.

Apesar de “puxar muito pela matilha”, a treinadora confessa que o patudo não tenta criar muita ligação com os outros animais. “É do género: ‘Eu protejo-vos mas não sou vosso amigo’”, brinca. “Ele só brinca com as irmãs”.

Atualmente, Matilde está a investir em novos projetos na casa onde vive e acolhe os animais. “Hoje em dia, já não faço passeios. Temos um terreno de três mil metros quadrados que está dividido a meio porque é muito coisa”, explica. “Estamos também a fazer outra divisão para haver separação entre cães grandes e pequenos”.

Já na estadia familiar, os patudos dormem numa divisão extra no terreno onde tem a própria casa. Nesta, cada um tem a própria cama e pela manhã, são soltos para fazerem as necessidades e socializarem uns com os outros. A diária do hotel e a creche canina estão disponíveis por 17€ e 15, respetivamente. Os serviço de banho variam mediante ao tamanho do pelo e a frequência com que lá vão.

Uma das especialidades do projeto é também a venda de produtos para animais, desde camas, biscoitos, trelas, jaulas e brinquedos. Há ainda rações para escolher e pode até pedir para ser entregue em casa. O responsável pelo serviço de pet taxi é o seu pai, Frederic Bel.

De seguida, carregue na galeria para conhecer a Moments Dogs.

Por Izabelli Pincelli

Fonte: Pets in Town / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.